Mercedes-Benz Classe C ganha reestilização e motor elétrico na linha 2019; parte de R$ 187.990

O Mercedes-Benz Classe C chega à linha 2019 com o visual atualizado em uma reestilização de meia vida e a oferta de uma nova motorização antes da troca de geração. A versão intermediária C200 EQ Boost é a principal novidade da gama ao combinar um motor a combustão a outro elétrico para favorecer o desempenho e a economia de combustível. Veja os preços abaixo:

C180 Avantgarde 1.6 turbo flex 156 cv – R$ 187.990
C180 Exclusive 1.6 turbo flex 156 cv – R$ 188.990
C200 EQ Boost 1.5 turbo gasolina + elétrico 197 cv – R$ 228.990
C300 Sport 2.0 turbo gasolina 258 cv – R$ 259.990

















Externamente, o sedã ganhou novos faróis Full-LED, para-choques redesenhados, lanternas com iluminação em LED no formato de uma letra “C” e novas rodas de liga leve de 17 polegadas. Por dentro, o Classe C passa a contar com uma tela digital de 5,5 polegadas no painel das configurações C180. A partir da C200 EQ Boost, todos os instrumentos do carro são agrupados em uma tela configurável de 12,3 polegadas. Há ainda um novo volante com controles sensíveis ao toque das funções do painel e da central multimídia, compatível com smartphones Apple e Android. O sistema de entretenimento possui tela de 5,5 polegadas nas versões C180 ou 10,25 polegadas nas variantes C200 EQ Boost e C300 Sport. Além disso, os revestimentos de couro dos bancos e das portas podem ser nas cores preto, cinza, bege, marrom ou vermelho, dependendo da versão.

No quesito segurança, todas as versões são equipadas com sete airbags, freios com ABS adaptativo e secagem automática das pastilhas na chuva, controles eletrônicos de estabilidade e tração, assistente de partida em subidas, função HOLD no câmbio automático (mantém o carro parado mesmo se o motorista tirar o pé do freio), monitoramento de pressão dos pneus, aviso de desgaste de pastilhas, sensores de estacionamento e câmera de ré.

As versões C180 Avantgarde e Exclusive, que se diferenciam esteticamente pela grade e local da estrela da marca e detalhes internos imitando madeira (na Exclusive), são equipadas com o motor 1.6 turbo flex de 156 cv de potência e 28,5 kgfm de torque combinado ao câmbio automático de nove marchas e tração traseira.

A variante topo de linha C300 Sport manteve o 2.0 turbo a gasolina, que ganhou 13 cv de potência para entregar 258 cv e 37,7 kgfm de torque.

Já a grande novidade da linha 2019, a C200 EQ Boost, alia um motor 1.5 turbo a gasolina de 183 cv e 28,5 kgfm a um elétrico de 14 cv e 16,3 kgfm, totalizando 197 cv de potência e 44,8 kgfm de torque combinados. O propulsor adicional entra em ação no momento da partida do motor a combustão ou quando o conjunto identifica a necessidade de entregar mais força nas acelerações. Essa configuração é suficiente para fazer o sedã sair da inércia e chegar aos 100 km/h em 7,7 segundos e atingir os 239 km/h de velocidade máxima.

A versão também conta com o modo de deslizamento (roda livre) com o motor a gasolina totalmente desligado (somente no modo ECO) e a frenagem regenerativa com parada inteligente sempre que o veículo diminui a velocidade sem o acionamento dos freios. Por exemplo, o carro pode estar rodando a 120 km/h em uma rodovia com o motor a combustão a zero rotação por minuto, tendo como auxílio somente o propulsor elétrico e, consequentemente, economizando combustível.

Essa função é possível graças ao motor elétrico, que alimenta tanto a bateria tradicional de 12 V como a adicional de 48 V, tornando o modelo um “meio-híbrido”. Aliás, curiosamente, no Certificado de Registro do Veículo, C200 é classificado como um híbrido, mas a Mercedes-Benz esclarece que ele não anda somente no modo elétrico e por isso não concorda com a classificação.

Impressões
O Carsale teve a oportunidade de testar o C200 EQ Boost num trajeto de cerca de 100 quilômetros. O novo painel digital configurável do modelo garante boa visibilidade das informações necessárias durante a condução. Um ponto negativo é a central multimídia, comandada apenas por dois pads no console central e um no volante, uma vez que a tela do equipamento não é sensível ao toque.

Mesmo custando R$ 228.990, a configuração intermediária do sedã premium mais vendido no Brasil não possui controle de cruzeiro adaptativo, item presente nos principais rivais e até mesmo em modelos de categorias inferiores.

Dinamicamente, o Classe C segue praticamente o mesmo, com rodar confortável e excelente estabilidade. O grande diferencial fica para mesmo para o motor elétrico, que pode assumir, momentaneamente, a função do propulsor a combustão ou ser usado como um acréscimo de força, tornando as reações do carro mais ágeis por conta da entrega plena de torque.

O Mercedes-Benz Classe C 2019 será apresentado ao público durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, quando começa a chegar às concessionárias.

Teste-drive a convite da Mercedes-Benz

Preço
R$ 228.990
Motor Dianteiro, transversal, turbo, injeção direta, comando duplo de válvulas na admissão e escape, acionado por corrente, a gasolina
Número de cilindros 4 em linha
Número de válvulas 16 válvulas (quatro por cilindro)
Cilindrada (cm³) 1.497
Potência 197 cv
Torque 44,8 kgfm
Transmissão Automática de 9 marchas
Tração Traseira
Direção Elétrica
Suspensão dianteira Independente com braços sobrepostos
Suspensão traseira Independente multilink
Pneus e rodas 225/50 R17
Freios dianteiros Discos ventilados com ABS e EBD
Freios traseiros Discos sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível 66 litros
Porta-malas 480 litros
Comprimento 4,86 metros
Entre-eixos 2,84 metros
Largura 2,02 metros
Altura 1,44 metro
Peso em ordem de marcha 1.505 kg

O post Mercedes-Benz Classe C ganha reestilização e motor elétrico na linha 2019; parte de R$ 187.990 apareceu primeiro em Carsale.