2016 será o ano para o Brasil exportar carros, aposta Anfavea

 Leonardo Felix Do UOL, em São Paulo SP Volks começou a exportar motor do up! para Europa; carrinho também vai para o Peru Dizem que é nos momentos difíceis que a sociedade se esforça de verdade para encontrar soluções reais. Para a indústria automotiva brasileira, ver as vendas internas de modelos básicos responsáveis pelo grosso dos emplacamentos caírem 25%, em 2015, foi o ponto de partida para buscar nas exportações alternativa à situação econômica interna. A aposta do presidente da Anfavea associação das fabricantes que operam no Brasil, Luiz Moan, é clara: o segmento vai apostar muito na venda a outros países em 2016, finalmente. Em entrevista exclusiva a UOL Carros, o dirigente da principal entidade do setor diz que o novo ano será para consolidar medidas de incentivo à venda de automóveis produzidos aqui para o exterior. “Esperamos anunciar um aumento do plano de exportações já na primeira reunião, em janeiro”, afirma. Segundo Moan, há negociações em andamento para livre-comércio de veículos com mercados como União Europeia, Argentina, outros países de América do Sul e Caribe, e África. A base das negociações será o acordo recém-firmado com o Uruguai, que prevê transação livre de impostos de importação para carros produzidos nos dois países, desde que contenham índices mínimos de componentes locais. “Embora o Uruguai seja um mercado pequeno, o anúncio foi muito importante, porque é o primeiro envolvendo livre-comércio de automóveis nos últimos 10 anos, e dará as diretrizes para negociarmos novos entendimentos semelhantes”, disse.
Fonte: UOL Carros