A marca chinesa por trás do sucesso da GM

                                             fotos de divulgação

Minivans são o forte da Wuling, que agora está lançando o Baojun (abaixo)

Praticamente desconhecida fora da China, a marca Wuling é responsável por cerca da metade das vendas da General Motors no maior mercado automotivo do mundo.
A Wuling era especializada em pequenas vans, um importante segmento no país asiático. Agora, está lançando um novo carro de passageiros, o Baojun, com preço inferior aos dos Chevrolet oferecidos na China, e voltado para os consumidores de cidades médias e pequenas que, mais do que status, privilegiam a relação custo-benefício.

A marca já contava com um compacto, o Letchi, derivado da antiga versão do Chevrolet Spark. O Baojun 630, que foi apresentado oficialmente no Salão de Xangai, deverá custar a partir de US$ 8.500 (aproximadamente R$ 13.600,00). Ele deverá competir diretamente com produtos de fabricantes locais, como Geely, Chery e JAC.

Além da GM, a Wuling tem duas outras sócias: a SAIC, baseada em Xangai, e a estatal LiZhou Wuling Motor, que foi fundada em 1966, inicialmente para fabricar tratores. A sociedade foi constituída em 2002 e atualmente conta com 11 mil empregados.

As minivans da marca são usadas, principalmente, por compradores estreantes, para fins comerciais ou pessoais. A participação da GM possibilitou o acesso da marca a motores mais sofisticados, além de tecnologia de fabricação e gerenciamento, além de acesso a fornecedores do grupo americano no exterior.

Desde que a nova sociedade foi constituída, a participação da Wuling no mercado de comerciais leves aumentou em 40%. As principais instalações da empresa têm capacidade para produzir 700 mil carros por ano, que deve ser expandida para mais de 800 mil. Outra fábrica, localizada em Qingdao, deve ser ampliada de 330 mil para 550 mil veículos anuais.

Baseada no sucesso obtido na China, a GM planeja agora exportar os veículos comerciais da Wuling para a Índia, mercado que, nesse segmento, se assemelha ao chinês e também tem alto potencial de crescimento.

JM

Fonte: Auto Estrada