A receita de Ghosn que estava esquecida

Produto. Essa é a receita de Carlos Ghosn para levar suas duas marcas a um melhor posicionamento no Brasil. Nos anos recentes tanto a Nissan quanto a Renault haviam se esquecido da lição e penaram com um portifólio reduzido ou ultrapassado. Agora as duas investem para mudar o jogo – com produtos. Até 2009 virá o sexto lançamento seguido da Renault, sobre o qual só se falará mais no final do ano. O quinto foi o Sandero StepWay, que a rigor poderia ser contabilizado como o lançamento quatro e meio, já que tem grande parte do DNA do hatch original. A Nissan começa a sair do marasmo e troca as cartas: sai o X-Terra e entra o X-Trail para reforçar a oferta de importados; sai a Frontier importada e entra a nacional. Enquanto isso chega a explicação para a acanhada produção da marca na fábrica do Paraná: estavam todos concentrados em ajustar as linhas para a montagem do novo Livina. O próximo passo da marca é um compacto de maior volume, que pode finalmente mexer com a posição da Nissan no ranking – até agora pouco condizente com a expressão da marca no Japão. “As coisas estão mudando” – garante Thomas Besson, presidente da Nissan do Brasil. “Vamos acelerar a produção local” (27 de agosto)
Fonte: Automotive Business