Andamos no novo Maserati Grand Cabrio no Brasil


Conversível de quatro lugares e 440 cavalos chega por R$ 880 mil

Carlos Guimarães

Poucos conversíveis vão fazer tão bem para seus ouvidos com capota aberta quanto esse Maserati Grand CabrioLeia mais

Está cada vez mais fácil encontrar um carrão importado andando por aí. A taxa do dólar, a crise econômica que afetou vários países e o aumento do número de milionários no Brasil tem atraído cada vez mais fabricantes de modelos de luxo. Mas vai ser difícil você encontrar um Maserati conversível. Conforme as estimativas do importador oficial, apenas 15 unidades do Grand Cabrio deverão ser vendidas até o fim do ano, sendo que cinco delas já estão encomendas por R$ 880 mil cada, preço que fica R$ 20 mil acima da versão fechada, a Gran Turismo.

O carro é o primeiro modelo com capota removível da marca italiana com quatro lugares e que chega ao mercado brasileiro logo depois de ter sido lançado na Europa e junto com sua chegada aos Estados Unidos, onde se concentra a maior parte das vendas da fabricante sediada em Modena.

Caminho livre pela frente: hora de acelerar e encher o escapamento com o ronco forte do motor V8 feito com ajuda da Ferrari
Meus momentos de Fernando Alonso (piloto da Ferrari que ganhou um Grand Cabrio de presente) duraram pouco. A rara oportunidade de dar uma volta nesse conversível não passou de cerca de meia hora. Foi menos do que gostaria, mas o suficiente para fazer o V8 de 440 cavalos feito com ajuda da marca do cavalo empinado respirar fundo por alguns instantes. Nos curtos trechos com caminho livre pela frente aproveitava para pisar no acelerador, aumentando o volume do ronco afinado que saia pelas quatro saídas de escapamento.

Aquele som encorpado chegava a ricochetear pelas paredes dos prédios ao redor e acaba sendo um dos principais atrativos desse carro, um dos poucos conversíveis de quatro lugares com tanto pelo esportivo. Mas é bom escolher bem o caminho. Fuja das lombadas e valetas se não quiser sentir uma dor na alma depois que alguma parte de baixo começar a raspar no obstáculo.

Instrumentação com fundo azul e tons claros: detalhes que agradam mais o gosto americano, onde a marca faz mais sucesso
Além da sinfonia do V8 que pode atingir 7.200 rpm, o que também diverte é trocar as seis marchas do câmbio seqüencial ZF pelas enormes hastes atrás do volante. Vale até selecionar uma marcha mais alta que o ideal na retas apenas para reduzir duas de uma vez antes de uma curva mais fechada e sair com as quatro saídas de escape cheias, deixando um rastro de estrondo pelo caminho.Não é tanta potência assim, mas o conversível anda bem, acelerando de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos, de acordo com os números de fábrica, que também diz que o carro atinge 283 km/h com capota fechada.

Mas se ela estiver aberta, mesmo bem abaixo dessa velocidade, para diminuir a turbulência no interior e salvar pelo menos parte do penteado, existe uma tela que pode ser montada facilmente na vertical. O problema é que, nesse caso, restarão apenas dois lugares, uma vez que os de trás ficam ocupados para a montagem do acessório.

O Grand Cabrio é o primeiro conversível de quatro lugares da Maserati
Depois que a Ferrari assumiu o controle da marca do tridente, houve uma melhora na qualidade e no nível de sofisticação dos carros da Maserati, embora ainda falte um pouco mais de cuidado com o acabamento, o que pode ser percebido por um encaixe de uma tampa que custou a ficar no lugar na parte lateral esquerda do pequeno porta-malas de 173 litros. Em contrapartida, a suspensão controlada eletronicamente merece aplauso por diminuir a inclinação da carroceria nas curvas quando aumenta ou diminui a pressão nos amortecedores conforme necessário ou se o botão sport no painel for acionado. Fazendo isso outro truque é que o ronco do V8 muda de timbre graças a uma série de válvulas no sistema de escapamento. Ponto também para os freios capazes de parar o carro em apenas 35 metros vindo a 100 km/h e cravando o pé no pedal.

Grade dianteira dá um toque
Fonte: Auto Esporte