Anfavea corrige novamente previsão de exportações


Jackson Schneider, presidente da Anfavea, admitiu que as exportações de veículos este ano vão ficar abaixo das previsões feitas recentemente. Projetadas em junho para 440 mil unidades, elas não devem superar 400 mil unidades. Em 2008 o país vendeu no exterior 735 mil veículos.

Os números foram revelados em palestra dia 31 de agosto, durante o simpósio Tendências e Inovação na Indústria Automobilística, promovido pela SAE Brasil em São Paulo. A entidade mantém a estimativa de produção de 3,05 milhão de veículos este ano, incluindo caminhões e ônibus. “O aquecimento do mercado interno compensará a redução de 40 mil unidades nas vendas externas” – explicou Schneider.

Ele voltou a manifestar preocupação com a competitividade da indústria automobilística brasileira diante do excesso de capacidade de produção global e do apetite dos asiáticos pelo mercado doméstico brasileiro.

O executivo admite que nem mesmo a barreira de 35% representada pelo imposto de importação amenizará o volume de emplacamento de veículos estrangeiros, já que a relação cambial tem favorecido as compras externas. Os veículos importados representam atualmente 15,2% das vendas domésticas.

Para Schneider a preservação das conquistas da indústria automobilística brasileira depende de um esforço coordenado envolvendo diversas esferas do governo, a cadeia de produção e entidades setoriais.

“Embora a produção e o mercado automotivo brasileiro tenham conquistado a quinta ou sexta posição no ranking global, a situação pode ser deteriorar rapidamente em razão do fortalecimento de nossos competidores” – admite.

Fonte: Automotive Business