Ano repleto de estreias

Mesmo à sombra da crise, estão confirmadas pelo menos 38 novidades

Michel Escanhola e Nícolas Borges

São Paulo – O ano promete. Se os lançamentos previstos chegarem mesmo às concessionárias, as ruas brasileiras terão pelo menos 38 novidades, entre veículos nacionais e importados. Isso sem considerar reestilizações e versões de motor e acabamento. É o mesmo número do ano passado, o melhor da indústria automobilística nacional (apesar da crise mundial nos últimos meses).

Para o diretor do Centro de Estudos Automotivos da Fundação Educacional Inaciana (FEI), Luiz Carlos Mello, isso reflete o momento de alta nas vendas em que as decisões foram tomadas, há no mínimo dois anos e meio.”Mas mesmo se fosse possível para as fábricas e importadoras alterar os rumos de uma hora para outra, acredito que não haveria mudanças. O Brasil continua um mercado forte.”

No entanto, a crise poderá gerar atraso nos cronogramas das fabricantes, o que torna difícil obter informações precisas sobre o mês de lançamento de alguns modelos.

Entre os nacionais inéditos, o principal deverá ser da Chevrolet: o primeiro modelo do projeto Viva, um hatch compacto (leia mais na página 4). Montadora líder do mercado em 2008, a Fiat terá o hatch médio Bravo no fim do ano. E a Nissan produzirá seu primeiro veículo de passeio no Brasil, o monovolume Livina.

Ainda entre os hatches, está prevista também a chegada do Citroën C4 de quatro portas, que será argentino. A montadora já faz no país vizinho o C4 Pallas, versão sedã da linha, que foi lançado no Brasil no ano passado.

Também argentina, a picape média da Volkswagen poderá ser lançada no final do ano.

Fonte: Agência Estado