Argentina e México lideram vendas ao Brasil

Jackson Schneider-Pres.da Anfavea
Cleide Silva

Cerca de 60% das importações brasileiras vêm de países com os quais o Brasil tem acordo comercial, principalmente Argentina e México, informa o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider. Modelos fabricados em outros países pagam 35% de Imposto de Importação.

A Hyundai-Caoa, que este ano importou da Coreia do Sul 61% mais que em 2008, já iniciou a produção, em Goiás, do Tucson, modelo mais vendido da marca, para início das vendas em 2010.

Depois da marca coreana, a empresa que mais trouxe carros de fora do País foi a General Motors, com 47,5 mil unidades, mas o volume é 17,5% inferior ao de 2008. Na Fiat, as importações cresceram 345%. Segundo a montadora, até o ano passado a marca não trazia praticamente nada de fora, situação que começou após a retomada da produção do Siena na Argentina.

Na Volkswagen, as importações aumentaram 35,2%, tendo como carro-chefe a SpaceFox, também feita na Argentina. Para a Ford, o aumento foi de 9%, com prioridade para o Focus e Fusion, vindos da Argentina e do México.

No movimento inverso, a Volks exportou 169,6 mil veículos, 35,9% menos que em 2008. A GM diminuiu as vendas externas em 64% (para 35,5 mil unidades), enquanto na Fiat a queda foi de 51%, para 34 mil.
Fonte: O Estado de São Paulo