As versões do Chevrolet Prisma que mais (e menos) desvalorizam

    São Paulo — Desde o seu lançamento, em 2006, o Chevrolet Prisma é um sedã compacto que caiu no gosto dos brasileiros. A pedido do site EXAME, a KBB Brasil levantou as taxas de desvalorização das versões do Prisma no mercado.

    Segundo a KBB, o levantamento mostrou que, quando se trata da aquisição de um automóvel, o brasileiro realmente leva em consideração o nível de equipamentos. A versão que menos desvaloriza nos dois primeiros anos de uso é a LTZ 1.4 8V FLEX, com redução de 8,82% de valor no segundo ano de uso e de 3,65% no primeiro ano.

    No outro extremo da desvalorização, ficou o Prisma Joy. Além de ter a aparência antiga do carro, anterior à reestilização, ele é o mais barato da linha. O valor do Joy cai 18,52% após dois anos de uso. É mais do que o dobro do que o LTZ apresenta de perda.

    Veja a tabela de preços das versões que mais e menos desvalorizam

    VEÍCULO/VERSÃO 0KM 2018 2017 Desvalorização: 1º ano de uso Desvalorização: 2º ano de uso
    CHEVROLET PRISMA LTZ 1.4 8V FLEX R$ 58.148 R$ 56.026 R$ 53.020 -3,65% -8,82%
    CHEVROLET PRISMA LT 1.4 8V FLEX R$ 54.385 R$ 49.978 R$ 48.772 -8,10% -10,32%
    CHEVROLET PRISMA JOY 1.0 8V FLEX R$ 45.245 R$ 40.696 R$ 36.865 -10,05% -18,52%