Atualização da Tesla habilita condução autônoma parcial nos carros da marca

 Com atualização de software, modelos elétricos Model S e Model X passam a ser capazes de rodar sozinhos em estradas
Por Alessandro Reis
A montadora norte-americana Tesla começou a distribuir hoje 15 uma atualização de software para o sedã Model S unidades fabricadas a partir de outubro de 2014, e o recém-lançado SUV utilitário esportivo Model X que vai acrescentar funcionalidades de condução autônoma a esses automóveis elétricos.
Tecnologia ainda exige a supervisão do motorista em caso de emergência
A atualização habilita a função Autopilot, que assume o volante do carro, mantendo-o na trajetória e até mudando de pista, caso seja necessário. A tecnologia foi feita para ser usada em trajetos rodoviários e ainda exige a supervisão do motorista, que deve assumir o comando a qualquer momento em caso de necessidade. Segundo a Tesla, os carros da marca serão capazes de rodar de forma totalmente autômata daqui a três anos.
O Autopilot atual também permite que o carro estacione sozinho. Para funcionar, o sistema se vale de um conjunto de sensores para identificar os obstáculos à sua volta e tomar decisões em tempo real: sonar, radar, câmera frontal e GPS de alta precisão. Combinados, esses equipamentos permitem que o Tesla “enxergue” ao seu redor mesmo em baixas condições de visibilidade, como noite, neblina e chuva. A câmera ajuda a identificar as faixas de rolagem e também “lê” as placas de trânsito para, por exemplo, fazer o veículo rodar dentro dos limites de velocidade.
A ativação do Autopilot se dá por meio de uma alavanca à esquerda da coluna de direção a partir de 30 km/h – a maior parte dos vários ajustes disponíveis, como velocidade máxima, é feita por meio de uma tela LCD sensível ao toque. Quando está em funcionamento, o recurso faz, por exemplo, o carro desacelerar para evitar batidas e mudar de faixa sozinho quando o motorista aciona a seta para a direita e a esquerda.
Fonte: Auto Estrada