Banco Volkswagen capta R$ 1 bilhão em recursos no Brasil

 É a terceira emissão efetivada pela instituição por meio do FIDCREDAÇÃO ABO Banco Volkswagen captou R$ 1 bilhão por meio do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FIDC em dezembro passado, a terceira emissão do gênero efetivada pela instituição considerada o maior banco de montadora do País segundo ranking do Banco Central. A primeira emissão foi concluída em julho de 2012 e a segunda, em dezembro de 2013. A captação de recursos por meio de securitizações operação de crédito caracterizada pelo lançamento de títulos com determinada garantia de pagamento é uma estratégia global da Volkswagen Financial Services. O produto recebe mundialmente o nome de driver global program e já é familiar a grandes investidores locais. Baseada na oferta pública registrada na Comissão de Valores Mobiliários CVM, esta foi a maior operação de securitização realizada em 2015. Para Herbert de Souza, tesoureiro da companhia, a terceira emissão de FIDC consolidou o Banco VW no mercado de capitais e securitização no País. “Em junho de 2015 emitimos a 4ª letra financeira e agora, em dezembro, o 3° FIDC. A constante e forte presença da Volkswagen Financial Services no mercado de capitais e securitização já é uma realidade.” Para Rafael Teixeira, diretor de back office da empresa, “os resultados obtidos confirmam a estratégia de longo prazo da Volkswagen Financial Services Brasil no mercado de capitais local”. O fundo possui prazo de cinco anos e três classes de cotas. As seniores, últimas a sofrerem perdas em caso de problemas com os títulos, somaram R$ 993,6 milhões. Com a mais alta classificação de risco triple A, essa remuneração é composta pela taxa do CDI mais 1,75% ao ano, a menor ofertada aos investidores durante o bookbuilding. A alta procura pelos papéis possibilitou aumentar a oferta inicial em 35%, de R$ 736 milhões para R$ 993,6 milhões. As cotas mezanino, com nível intermediário de proteção, somaram R$ 15,3 milhões, com remuneração de CDI mais 2,85% a.a. Por fim, a cota subordinada somou R$ 81,9 milhões. Nesta última modalidade, as cotas ficam com a própria Volkswagen Financial Services Brasil.
Fonte: Automotive Business