BMW divulga plano contra crise

Em comunicação à imprensa, a BMW anunciou seu plano contra a crise. De acordo com a empresa, além de ajustar a produção para demanda menor nos últimos meses, os bancos de horas foram reduzidos e licenças foram concedidas. Foram utilizados períodos sabáticos e alocação flexível de funcionários dentro da rede de produção do grupo. Além disso, a empresa também fez um corte amplo no número de trabalhadores temporários. A administração e os representantes dos funcionários concordaram com horário reduzido seletivo em fábricas específicas. Com isso, a empresa espera alcançar a redução de custos necessária e ao mesmo tempo garantir os empregos. Esta medida é restrita às instalações de Dingolfing, Regensburg, Landshut e Berlim. Em Berlim apenas a produção de discos de freio para automóveis será afetada e não a produção de motocicletas. Total de aproximadamente 26.000 funcionários trabalhará com horário reduzido em determinados dias durantes os meses de fevereiro e março (Dingolfing 15.000, Regensburg 8.000, Landshut 2.700, Berlin 190). Não há planos para implantar horário reduzido em outras fábricas alemãs, como as de Munique e Leipzig. Segundo a empresa, mesmo trabalhando em horário reduzido, o salário líquido dos funcionários com contratos coletivos ficará em pelo menos 93% do valor regular. No caso em que a compensação líquida de tais funcionários, incluindo os ganhos pelo horário reduzido, ficar abaixo dos 93% do nível normal, a empresa compensará os funcionários com a diferença. “Estou confiante de que sairemos da atual situação mais fortes do que antes – em boa parte como resultado destas medidas”, disse Harald Krüger, diretor de Recursos Humanos da BMW AG.

Fonte: AutoZ News