Bosch cria sistema que acha vagas de estacionamento

 Sensores informam sobre disponibilidade e localização de espaços urbanos livres
REDAÇÃO AB
A Bosch anuncia a criação de um sistema de gerenciamento de vagas de estacionamento capaz de reconhecer os espaços livres em áreas urbanas e indicar sua localização exata para o motorista. O sistema compreende em um sensor com três centímetros de altura e cuja circunferência é equivalente à de um CD que pode ser instalado em garagens, em áreas de estacionamento disponíveis na rua ou até mesmo no asfalto. Os sensores operam sem fio e com baterias com vida útil de até sete anos.Segundo a empresa, o compartimento em plástico robusto suporta qualquer condição climática, além do desgaste causado por veículos pesados. Dentro do compartimento, há duas tecnologias diferentes de sensor que confirmam as informações coletadas, conferindo confiabilidade na detecção dos espaços. O sensor de ocupação verifica, em intervalos regulares, se uma vaga está disponível. Usando um gateway, que é similar a um roteador de internet, o sensor se baseia nas informações codificadas, onde um mapa de estacionamento é criado em tempo real com todos os espaços livres e ocupados e poderá ser acessado por meio de um aplicativo em smartphones ou online.“Estamos livrando os motoristas da busca por uma vaga para estacionar seus veículos, que é frequentemente incômoda”, diz o Dirk Hoheisel, membro da direção executiva da Robert Bosch na Alemanha. “Estamos fazendo com que as vagas sejam habilitadas pela web”, acrescenta. As meta-informações sobre cada vaga de estacionamento também serão disponíveis, informando se o espaço é reservado para famílias, mulheres ou deficientes, além do preço por hora do estacionamento e se há ponto para carregamento de veículos elétricos. Outros serviços também são possíveis, como a função para pagamento por meio de aplicativo em smartphones. O serviço pode ser destinado também a manobristas. Para isto há uma avaliação inteligente de dados: um portal na internet oferece aos manobristas uma visualização de quais vagas foram ocupadas por quantos veículos e quando. Durante os horários de pico, essas informações podem direcionar os motoristas para espaços com uma frequência de ocupação menor, por exemplo. “Podemos melhorar ainda mais a taxa de ocupação de espaços nas garagens”, diz Hoheisel Os componentes do gerenciamento de estacionamento ativo, que incluem sensores de ocupação, gateway e o mapa de vagas em tempo real também abrem caminho para a função de estacionamento totalmente automatizado no futuro, quando os motoristas deixarão seus veículos autônomos na entrada de uma garagem e, usando o smartphone, darão um comando ao carro para que procure uma vaga de estacionamento sozinho. O veículo será chamado de volta usando o mesmo procedimento.
 
Fonte: Automotive Business