Brasil e China amenizam prejuízo da GM


Enquanto a General Motors registrou prejuízo em suas operações como um todo, Brasil e China tiveram participação importante para o lucro de US$ 230 milhões nas operações internacionais do terceiro trimestre.

O presidente da GMB, Jaime Ardila, disse à jornalista Marli Olmos, do jornal Valor Econômico, que o Brasil passa a deter 10% das vendas globais da marca. A China alcança volume equivalente ao dos Estados Unidos, chegando a um terço das vendas totais.

Com a nova estrutura da corporação norte-americana o balanço financeiro esconde a contribuição da operação brasileira. Agora todas atividades internacionais da General Motors estão consolidadas em uma unidade com sede em Shangai, na China.

Segundo Marli Olmos, a GM espera vender este ano na China 2,3 milhões de veículos, volume muito próximo dos 2,5 milhões de unidades previstos para os Estados Unidos. O Brasil deve somar 615 mil veículos, melhor desempenho da história da montadora no País e 12% acima dos números de 2008.

Ardila explicou à jornalista ter ficado satisfeito com a manutenção da Opel pela corporação: “Podemos manter a parceria e ainda usar os nomes dos modelos”.

Fonte: Automotive Business