Brasil encerra setembro como 8º em ranking global

 País tem a maior queda de vendas entre os 15 analisados pela Jato Dynamics
REDAÇÃO AB
Desde o fechamento do primeiro trimestre de 2015 que o Brasil vem perdendo posições no ranking global dos maiores mercados automotivos, quando passou da quarta para a sétima posição, considerando o resultado do acumulado do ano. Dois trimestres depois, o mercado brasileiro continua segurando como pode a sétima posição após o fechamento dos nove meses e com a possibilidade de cair ainda mais visto o resultado negativo verificado em setembro, quando caiu três posições, conforme os dados mais recentes compilados pela Jato Dynamics. O País apresentou queda de 31,8% no mês contra setembro de 2014, passando de 282,5 mil unidades para 192,6 mil. Dos 15 maiores mercados listados, cinco viram suas vendas encolherem em setembro, sendo o Brasil responsável pelo pior índice de queda no mês, o que o fez cair da 5ª para a 8ª posição no ranking, sendo ultrapassado por França, Índia e Alemanha.As duas primeiras posições ficaram inalteradas, com China na liderança tanto em setembro quanto no acumulado de nove meses, seguida pelos Estados Unidos. Considerando apenas setembro, a Grã-Bretanha ficou em terceiro lugar ao ultrapassar o Japão, cujas vendas diminuíram 7,8% em setembro com relação a igual mês do ano passado. No acumulado, o mercado japonês continua como o terceiro maior do mundo, embora as vendas tenham caído 9,7%.Alemanha, França e Índia viram as vendas subirem tanto no acumulado de nove meses quanto no resultado de setembro – o que aprofundou ainda mais a queda do Brasil. No acumulado, o mercado brasileiro ainda ganha da França, ficando nas 7ª e 8ª posições, respectivamente, pela diferença de 188 mil veículos a favor do Brasil. Por empresa, o Grupo Volkswagen lidera as vendas no acumulado do ano com a Toyota na vice-liderança. Ambos os grupos tiveram queda das vendas contra mesmo período do ano passado, de 1,8% e 1,9%, respectivamente. Vale lembrar que a Jato Dynamics inclui em seus dados todas as marcas do grupo alemão, como Audi, Bentley, Porsche, Skoda e Seat entre outras, e o mesmo para Toyota, que inclui os resultados da Lexus. Além delas, as vendas mundiais também diminuíram para o Grupo FCA Fiat Chrysler em 1,1% nos nove meses do ano.Ford, Honda, Nissan e PSA Peugeot Citroën verificaram crescimento tanto no acumulado quanto no mês de setembro. No entanto, o destaque é a Daimler, cujo aumento das vendas globais foi de 16,3% nos nove meses e de 19,8% em setembro.
Fonte: Automotive Business