Brasil fabricou hoje o flexível n° 10 milhões

Primeiro flex foi o Gol 2003
A indústria brasileira fabricou hoje o 10.000.000° carro multicombustível. O anúncio foi feito pelo presidente da Anfavea, Jackson Schneider, em entrevista coletiva à imprensa em São Paulo.
Os carros com motores flexíveis, que podem utilizar tanto álcool como gasolina ou qualquer mistura dos dois combustíveis, começaram a ser fabricados em 2003. O primeiro flex-fuel brasileiro foi o VW Gol, com motor 1,6 litro. Batizado pela fábrica de Total Flex, era vendido por R$ 950,00 mais do que a versão a gasolina. Hoje, a tecnologia flex é considerada padrão para a maioria dos carros de passeio feitos no país.

A tecnologia brasileira do flex é baseada na alteração da regulagem do motor de acordo com a análise dos gases do escapamento. Sua grande vantagem é oferecer ao consumidor a possibilidade de utilizar o combustível mais econômico do mercado a cada momento – que normalmente deveria ser o álcool. Por outro lado, livra os produtores do combustível orgânico da responsabilidade de manter o abastecimento em momentos como o atual, em que os preços do açúcar se tornaram mais atrativos que os do etanol.

O Brasil é o maior mercado do mundo de carros com motores flexíveis. O segundo são os Estados Unidos onde, apesar de já terem sido fabricadas mais de seis milhões de unidades bicombustíveis, os motoristas não costumam abastecer com etanol, preferindo a gasolina mesmo onde o uso do álcool poderia ser mais barato.

Segundo Jackson Schneider, o carro flexível número 10 milhões pode ter sido feito por qualquer das fábricas nacionais, não sendo possível determinar qual.

JM

Fonte: Auto Estrada