Bugatti desiste de produzir sedã Galibier

Segundo chefão, foco da marca é nova geração do superesportivo Veyron

Segundo a publicação americana Motor Trend, a Bugatti desistiu de produzir o super-sedã Galibier. Durante uma entrevista recente, Wolfgang Schreiber, atual CEO da Bugatti e o homem por trás do Veyron, afirmou que não há espaço no portfólio da empresa para abrigar ao mesmo tempo um super esportivo e um super sedã. 

Assim, Schereiber está mais preocupado em continuar desenvolvendo a segunda geração do Veyron, o carro-chefe da Bugatti, do que investir em um sedã de quatro portas. Além disso, a produção do Galibier pode ter sido atrapalhada pela constante troca no comando da empresa: foram três CEO diferentes desde que o carro foi apresentado há quatro anos.

Apresentado como um conceito no Salão de Frankfurt, em 2009, o Gabilier marcava o início do centenário da Bugatti e prometia ser o carro de quatro portas mais elegante, luxuoso e poderoso já produzido.  Inicialmente teria um motor de 800 cv, mas após uma das trocas no comando da empresa ficou decidido que ele teria o mesmo motor do Veyron, o carro mais rápido do mundo.  O projeto agradou os fãs, mas nunca foi unanimidade entre os executivos da empresa, sendo adiado inúmeras vezes.

Fonte: CarDriver