Caminhão VW 9.150 se transforma em carro-forte

                                                                                                                                       Modelo da marca alemã pode ser transformado em carro-forte e usado para o transporte de valores

Texto: Carlos Eduardo Biagini
Fotos: Divulgação

(11-03-08) – Do que é feito um carro-forte? Além da carroceria reforçada, ele precisa de um chassi. E é exatamente isso que a Volkswagen Caminhões e Ônibus lançou: o chassi especial para o caminhão VW 9.150 ECE. O projeto de desenvolvimento é da própria montadora de Resende (RJ). A marca oferece algumas novidades como kit para reposicionamento do cockpit, opções de acionamento da transmissão e suspensão reforçada, todos itens necessários à construção dessa fortaleza sobre rodas, que pode suportar um peso bruto total de 8.500 kg (sendo 3.200 kg no eixo dianteiro e 5.300 kg no eixo traseiro).

O chassi VW 9.150 ECE (ECE indica chassi especial com motor eletrônico) sai de fábrica equipado com motor MWM International 4.12 TCE Euro III, um quatro-cilindros em linha de 4,8 litros com turbo. Com apenas 150 cv a 2.200 rpm, ele não é nenhum primor de potência, mas, em se tratando de caminhões, o que importa é torque, e o dele é de cavar o asfalto: 56 kgm a 2.000 rpm. Com essas configurações, o carro-forte consegue atingir uma velocidade máxima de apenas 103 km/h. Pouco? Tente parar um bicho de 8.500 kg a essa velocidade…

A transmissão escolhida foi a ZF S5 420 HD, com opções de acionamento direto ou opcionalmente a cabo. O eixo dianteiro tem bitola larga, de 1.894 mm, e recebe em conjunto com a suspensão traseira reforço e recalibração. Ainda na questão de segurança, o chassi especial possui freios pneumáticos com válvula sensível à carga no eixo traseiro. A distância entre eixos é de 2.850 mm.

De acordo com Antonio Cammarosano, gerente executivo de vendas da Volkswagen Caminhões e Ônibus, o modelo tem níveis elevados de resistência, é altamente confiável e assegura conforto e produtividade ao condutor. “Ouvimos pessoas ligadas ao transporte de valores para desenvolver esse novo chassi. Priorizamos exigências para adaptá-lo às normas que estabelecem diferentes níveis de blindagem”, afirma.

A VWCO construiu em parceria com a encarroçadora SBB um kit para reposicionamento do painel, composto por pedaleiras, coluna de direção e suporte da caixa de direção.

O painel de instrumentos é item opcional. De série, o chassi leva um reservatório de combustível provisório, de 20 litros. A marca informa que o tanque definitivo, de 150 litros, é enviado à encarroçadora para a fixação com base no estudo de espaço da carroceria.

Colaboraram Gustavo Henrique Ruffo e Rodrigo Samy

Fotos abaixo:

Fonte: Webmotor