Caminhões: produção continua em marcha lenta este ano


Primeiro bimestre ficou 50,3% abaixo de igual período de 2011.

Mário Curcio, AB

Ainda como reflexo dos altos estoques da linha 2011, a produção de caminhões no primeiro bimestre de 2012 totalizou 15.412 unidades, número 50,3% menor que as 31.033 fabricadas em janeiro e fevereiro do ano passado.

A queda era prevista neste início de ano porque as montadoras aceleraram as linhas de montagem no segundo semestre de 2011, já que teriam de fabricar a partir de 1º de janeiro veículos mais caros entre 8% e 15%, com motorização Euro 5, por causa da entrada em vigor da fase 7 do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve).

“O que se viu estava dentro do esperado. Acreditamos que setores como os da construção civil e da mineração puxarão de volta a demanda”, afirma Aurélio Santana, diretor da Anfavea, a associação nacional dos fabricantes de veículos. O executivo acredita em normalização no setor antes mesmo do segundo semestre, como se previa no fim de 2011.“Só é preciso lembrar que tivemos recorde (de produção e venda de caminhões) no ano passado”, ressalta Santana. A maior queda de produção ocorreu nos caminhões semileves, 87,2%. Nos leves e nos médios, as reduções foram, respectivamente, de 63,9% e 66,4%.

Sobre a queda de 4% nos emplacamentos de caminhões nos primeiros dois meses do ano, Cledorvino Belini, o presidente da Anfavea, revelou: “A expectativa era de vendas um pouco maiores neste primeiro bimestre.” No entanto, ele usou como argumento as férias de janeiro e o carnaval como justificativa para os números menores. “Acredito que em março a situação volte ao normal”, diz.

Das fabricantes estabelecidas há mais tempo no Brasil, somente a Volvo vendeu mais caminhões no primeiro bimestre de 2012 do que em igual período do ano passado. Foram 2,6 mil unidades, 19,5% a mais. A maior queda, de 13,2%, ocorreu na Ford, que comercializou 4.086 caminhões no primeiro bimestre deste ano, ante 4.706 em igual período do ano passado.

QUEDA TAMBÉM NA PRODUÇÃO DE ÔNIBUS

A produção de ônibus nos dois primeiros meses de 2012 somou 3.429 unidades e também registrou queda acentuada, de 47,1%, na comparação com o mesmo período de 2011. A redução mais expressiva, de 49,5%, ocorreu no segmento de transporte urbano. A fabricação de ônibus rodoviários também foi menor do que no primeiro bimestre de 2011, mas em 30,8%.

Mas o mercado doméstico de chassis começou o ano com alta de quase 5% sobre o primeiro bimestre de 2011, com 5.350 unidades vendidas. Nesse caso, os empresários do setor aproveitaram para comprar os últimos modelos com motorização Euro 3.

Fonte: Automotive Business