Caoa nega atrito com Hyundai e investe US$ 300 milhões para fazer o ix35 em Anápolis em 2013

Contrato do empresário com a montadora vai até 2027

PEDRO KUTNEY, AB | De Piracicaba SP

Sentado na primeira fileira de convidados na inauguração da fábrica da Hyundai em Piracicaba SP, o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, presidente e dono do Grupo Caoa, teria passado quase despercebido se não fosse nominalmente citado pelo ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, que em seu pronunciamento na cerimônia oficial foi a único a lembrar que Andrade também tem uma unidade de produção da Hyundai no País, em Anápolis GO, onde desde 2007 produz utilitários sob licença da marca coreana. Sua empresa também é a importadora oficial e maior concessionário da Hyundai no Brasil. Apesar disso, a montadora fez questão de separar da Caoa suas operações no mercado brasileiro, criando uma rede própria para vender o carro produzido no interior paulista, o HB 20.

Mas o Grupo Caoa também participa e muito das vendas do HB 20 aqui, pois é dono de 30 das 180 concessionárias que a Hyundai deve abrir até o fim deste ano para vender o compacto. “E vamos ter mais pontos do que isso”, anunciou Andrade apressadamente, tentando se ver livre da roda de jornalistas que se formou ao seu redor logo após o fim da cerimônia de inauguração em Piracicaba.

O empresário negou qualquer atrito ou desentendimento com a Hyundai Motor do Brasil por causa da separação das concessionárias, que o obriga a manter distância mínima de dois quilômetros entre as lojas que vendem o HB 20 e as outras. “Isso é uma estratégia da Hyundai no mundo todo, que está separando os pontos de venda de seus produtos de luxo dos mais populares”, afirmou Andrade.

Ele também garantiu que não houve tentativa da Hyundai em encerrar o contrato que prevê a exclusividade no Brasil para a Caoa na venda de todos os produtos da marca com motorização superior a 2 litros, em concessionárias do próprio grupo ou nomeadas por ele. “Não há nada disso”, ressaltou. Andrade confirmou que seu contrato com a montadora coreana vai até 2027, “quando deverá ser renovado”. Fontes dizem, no entanto, que a Hyundai já ofereceu alguns milhões de dólares para encerrar esse acordo, o que foi sempre negado pelo empresário.

A confiança de Andrade no futuro da relação Caoa/Hyundai parece grande. Tanto que ele toca atualmente um programa de investimento de US$ 300 milhões, que vai até março de 2013, quando a fábrica de Anápolis deverá começar a produzir o utilitário esportivo ix35, atualmente vendido importado pela Caoa no Brasil. A fábrica goiana atualmente produz o Tucson antecessor do ix35 e os caminhões HR e HD.

Fonte: Automotive Business