Caoa trará carros da Exeed ao Brasil

    Chery Exeed TX

    A Caoa trará carros da marca chinesa Exeed ao Brasil em 2019. A informação é do presidente do grupo brasileiro, Carlos Alberto de Oliveira Andrade. O executivo revelou os planos em entrevista ao Carro Arretado, canal no YouTube do jornalista Silvio Menezes. Em fevereiro, o Jornal do Carro já havia antecipado essa possibilidade.

    A nova divisão de luxo da Chery foi apresentada no Salão de Frankfurt, no ano passado. A marca levou à Alemanha o TX, protótipo de um SUV médio.

    As operações da Chery no País foram compradas pela Caoa no fim do ano passado. O grupo também é importador exclusivo dos veículos da Hyundai e da Subaru.

    Produção nacional

    Com a Exeed, a Chery pretende ingressar no mercado de luxo, inclusive na Europa. O foco são compradores de modelos de marcas como Mercedes-Benz e BMW.

    Andrade não revelou qual modelo da Exeed virá ao Brasil. Inicialmente, o mais provável é a versão de produção do TX. Isso porque o SUV utiliza a mesma plataforma dos Chery Tiggo 5x, Tiggo 7 e Tiggo 8.

    Os três SUVs já estão confirmados para o Brasil. As vendas terão início entre o fim deste ano e o início de 2019. A produção será concentrada na na fábrica da Caoa em Anápolis (GO).

    Preparando o terreno

    No início do ano, a Caoa Chery publicou anúncios com uma imagem do TX. A peça publicitária insinuava que o novo SUV poderia vir ao Brasil.

    Em meados deste ano a Caoa registrou no País a patente do SUV. O modelo tem cinco lugares, 4,66 metros de comprimento e entre-eixos de 2,71 metro.

    Inspiração alemã

    Para desenvolver a nova marca, a Chery contratou engenheiros e projetistas da Mercedes e da BMW. O objetivo é dissociar a Exeed da imagem de carro barato e com acabamento de baixa qualidade.

    Esse estigma costuma acompanhar os produtos de fabricantes chinesas. A promessa de garantia de 7 anos também pretende contribuir para isso.

    O protótipo do Exeed TX revelado em Frankfurt tem cinco lugares e é híbrido plug-in. Esse tipo de tecnologia permite que as baterias sejam recarregadas em tomadas.

    Em tomadas convencionais, a recarga completa poderá ser feita em cerca de quatro horas. Haverá também um recarregador rápido. Nesse caso, recarregar 80% das baterias levaria em torno de 30 minutos.

    Aposta na eletrificação

    O motor a combustão do Exeed TX é 1.5 Turbo de 150 cv, o mesmo utilizado nos Chery Tiggo 5x e Arrizo 5. O elétrico, por sua vez, gera cerca de 115 cv.

    Segundo informações da Chery, o Exeed TX poderá rodar, em média, 55 km com um litro de gasolina. No modo 100% elétrico, a autonomia é de cerca de 70 km.

    Recentemente a Chery apresentou uma versão longa do Exeed TX. Batizada de TXL, tem sete lugares e 2,80 metros de distância entre os eixos.

    + Caoa Chery lança 2 SUVs e prepara ofensiva elétrica

    Nova lua de mel com a Hyundai

    Na entrevista, Andrade disse que mantém com a Hyundai um “relacionamento de primeira linha”. Com isso, o executivo sinaliza o fim da briga com a marca sul-coreana.

    A queda de braço entre a Caoa e a Hyundai teve início em abril. O motivo foi o rompimento, pela Hyundai Motors, do contrato com com o o grupo brasileiro.

    O documento garante o direito de a Caoa importar com exclusividade e produzir veículos da Hyundai no Brasil por 20 anos. A cláusula 2.02 do contrato previa renovação automática ao fim dos dez primeiros anos.

    O prazo venceu no dia 30 de abril. Em 12 de abril, contudo, a Hyundai enviou carta à Caoa cancelando o acordo de forma unilateral.

    No fim de abril, a Caoa chegou a solicitar a arbitragem da disputa a um tribunal de Frankfurt. Esse medida estava prevista no contrato para casos de litígio.

    Novos Hyundai estão a caminho

    A prova de que as duas companhias voltaram às pazes pôde ser vista no Salão do Automóvel. No estande da Hyundai Motors, havia três destaques importados.

    Trata-se dos novos sedãs Azera e Elantra e do SUV Santa Fe. Todos são trazidos pela Caoa e chegarão às lojas do grupo no início de 2019.

    Uma fonte da Caoa confirma que tudo foi resolvido. “Já acertamos os volumes que serão importados e alguns carros já estão desembarcando no País”, disse o executivo.