Carlos Ghosn aumenta popularidade no setor

A popularidade de Carlos Ghosn não dá mostras de arrefecimento. A partir de maio de 2009, Ghosn acumulará, além da função de chefe executivo, os cargos de presidente-diretor geral e de presidente do conselho de administração do grupo. A nomeação de Ghosn ocorre após a decisão de Louis Schweitzer, atual presidente do conselho, de não renovar o seu mandato. Somada a decisão interna, o todo-poderoso ainda foi nomeado à presidência da Associação dos Fabricantes Europeus de Automóveis – ACEA. Em meio aos acontecimentos, analistas do mercado automotivo especulam que o homem forte da Renault-Nissan é um dos mais cotados para assumir a vaga de Rick Wagoner, CEO da General Motors. As mudanças no comando da GM são uma das exigências do Congresso norte-americano para liberar ajuda financeira às marcas ianques. Outro candidato bem cotado é Sérgio Marchionne, atual CEO da Fiat. Em comum, ambos assumiram a Nissan – posteriormente a Renault – e a Fiat em períodos de crise interna e as “sanearam”, transformando-as em companhias lucrativas. As informaçõe são de Luiz Fernando Lovik/Auto Press.

Fonte: AutoZ News