Chefão da Fiat revela planos para marcas do Grupo

Sergio Marchionne-CEO da FiatFiat 500Fiat PandaAlfa Romeo

Mudanças de perfil e produtos estão previstas para algumas marcas do Grupo; Fiat 500, Panda e Alfa Romeo são prioridades

O futuro das marcas do Grupo Fiat já está sendo traçado e revelado para o mundo por Sergio Marchionne, CEO da gigante italiana. Em entrevista concedida ao Automotive News Europe, o executivo deixou claro que pretende apostar em mudanças radicais para tirar a marca Fiat da crise no mercado europeu e fortalecer a Alfa Romeo no segmento premium, com o objetivo de fazê-la entrar na briga com as alemãs BMW, Audi e Mercedes-Benz.

No que diz respeito à Fiat, a estratégia será focar em duas linhas de veículos: 500 e Panda. Com relação ao carismático 500 ou Cinquecento, a ideia inicial é ampliar a oferta de modelos da família, atualmente composta pela versão regular do hatch, a conversível 500C e a minivan 500L.

E um dos próximos integrantes será o crossover 500X, mostrado em versão conceitual em julho deste ano na ocasião da coletiva de estreia do 500L. Sem revelar uma data de estreia, quando questionado a respeito da importância do modelo dentro dessa nova estratégia, o chefão da Fiat descreveu-o como fundamental.

E parece que os planos de expandir a gama 500 podem, inclusive, colocar um ponto final em outros veículos da linha. Incitado a falar sobre o futuro do Punto, o chefão da Fiat desconversou e afirmou que pretende, futuramente, pensar somente nos modelos que serão derivados da família 500 e Panda. Com isso, tudo leva a crer que a nova estrategia pode tirar o hatch em questão da jogada. Acredita-se que a Fiat pretende fazer com que a linha 500 se torne uma marca à parte, algo similar ao que a BMW construiu ao longo dos anos com a marca inglesa Mini.

No caso do outro modelo priorizado nessa fase de reestruturação, o Panda, Marchionne define-o como “uma espécie de canivete suíço entre os minicarros”, destacando a versatilidade do pequeno, que possui diferentes opções de motorização, acabamentos e sistema de tração 4×2 e 4×4.

Alfa Romeo terá novo esportivo e sedã

Dois lançamentos prometem esquentar as vendas da Alfa Romeo e seu retorno ao mercado norte-americano. Marchionne confirmou a estreia de dois modelos inéditos: o esportivo 4C e o sedã Giulia. As primeiras palavras do executivo em relação ao esportivo é que ele não será mostrado no Salão de Detroit EUA, em janeiro, ao contrário do que a imprensa vinha especulando.

Outra informação a respeito da novidade é que ela virá equipada como um novo motor em alumínio de 1.750 cc. Publicações especializadas informam que este bloco de 300 cavalos de potência também será utilizado por outros veículos do Grupo, entre eles nas marcas Dodge, Chrysler, Lancia e Jeep.

O outro estreante da Alfa, o sedã Giulia, já encontra-se em desenvolvimento, segundo Marchionne. Sem negar que o modelo será o sucessor do 159, o executivo fez questão de ressaltar que o sedã será produzido na Itália e destinado ao consumo global.

Questionado sobre a possibilidade de a Alfa Romeo desenvolver um sedã grande de tração traseira, o executivo disse que se houvesse essa possibilidade, o veículo seria baseado em um Maserati e produzido na fábrica da marca em Turim. Sem fazer qualquer tipo de confirmação, apenas respondendo algumas perguntas sobre possíveis futuros projetos, se a Maserati viesse a desenvolver um crossover, o modelo idealizado por Marchionne teria que ser “grande o suficiente” e também fabricado na Itália.

Fonte: Carsale