Chevrolet Cruze será vendido no País


Segundo diretor global de Design da GM, sedã pode brigar com Civic e Corolla. Modelo pode chegar em 2011

Michel Escanhola – O Estado de S.Paulo

A venda do Chevrolet Cruze no Brasil é quase certa. Foi o que disse o diretor global de Design da General Motors, Michael Simcoe, durante os dias reservados à imprensa para o Salão de Los Angeles, na semana passada. A versão americana do sedã é uma das atrações da Chevrolet no evento.

ESTREIA – Versão americana está sendo apresentada no Salão de Los Angeles. Sedã médio tem 4,6 metros de comprimento e 2,69 m de entre-eixos. Porta-malas é para 450 litros

“Os alvos do Cruze são Toyota Corolla e Honda Civic, dependendo do mercado”, afirma Simcoe. “Para a América do Sul, ainda estamos definindo qual será a estratégia.” O sedã tem 2,69 metros de entre-eixos, o mesmo que o Civic. Quanto ao comprimento, são 4,6 metros.

A produção da versão para o mercado americano será nos EUA, mas ele também é fabricado na Coreia do Sul. Simcoe não informou de onde virá o modelo a ser vendido no Brasil.

O executivo não deu detalhes quanto à data de chegada, mas especula-se que seja em 2011. Por se tratar de um sedã médio, o Cruze poderia substituir o Vectra. Outra hipótese é posicioná-lo entre o sedã brasileiro e o australiano Omega – que ganhará nova geração no ano que vem. Porém, essa possibilidade é mais remota, já que a GM pretende trazer o americano Malibu para cumprir essa função.

Ainda segundo Simcoe, outro carro global que tem a América do Sul como alvo é o compacto Spark. “Eles (Cruze e Spark) serão vendidos juntos.”

Desenvolvido na Coreia do Sul, o Spark foi apresentado durante o Salão de Genebra (Suíça), no ano passado. Por suas dimensões, aqui ele poderia ocupar o lugar do Celta.

O sucessor do Celta está confirmado para 2011. Será parte do projeto Onix, do qual também sairá o substituto do Prisma. Há dois meses o presidente da GM do Brasil, Jaime Ardila, afirmou que esses modelos estão sendo desenvolvidos aqui com apoio da Coreia do Sul, que fornecerá tecnologias.

Em julho, uma fonte afirmou a Autos que o Onix nacional não seria o Spark, mas poderia trazer estilo próximo ao do sul-coreano. Portanto, se não substituísse o Celta, o Spark poderia ocupar o lugar do Corsa, ficando um pouco mais sofisticado.

FAMÍLIA AGILE

No ano que vem chegará o segundo modelo da linha Agile, uma picape compacta. O modelo deve suceder a Montana e será feito em São Caetano Sul (SP). A família terá cinco veículos.

Colaboraram: Leandro Alvares, Rafaela Borges e Tião Oliveira

Fonte: O Estado de São Paulo