Chevrolet D-Max chega em 2011, e Ka ST, ainda este ano

FELIPE NÓBREGA
da Folha de S.Paulo

No Salão de São Paulo, em outubro, executivos de montadoras diziam que a crise não iria abortar futuros projetos.

Agora, com o mercado reaquecido, os fabricantes de autopeças já começam a apresentar os acessórios que irão equipar os próximos lançamentos. E, sem querer, acabam revelando segredos que as montadoras guardam a sete chaves.

Um exemplo é a picape média Chevrolet D-Max, provável substituta da S10, que deve chegar em 2011. A D-Max aparece fazendo pose num catálogo de acessórios para picapes.

O modelo é idêntico ao veículo produzido pela montadora no Equador desde 2007. Oferece duas opções de tração (4×4 e 4×2) e motores a diesel e a gasolina -aqui será flexível.

A própria Chevrolet do Brasil assinou, em julho do ano passado, um acordo com a MWM International para o fornecimento de até 60 mil motores a diesel a partir de 2011.

No momento da cerimônia de assinatura do contrato, o presidente da GM, Jaime Ardila, disse que a parceria “está em sintonia com o objetivo da empresa de chegar a 2012 com a linha de produtos totalmente renovada”. Serão 16 novos carros em vários segmentos.

Medindo 11 cm a mais do que a S10 cabine dupla, a D-Max é mais musculosa e lembra modelos mais modernos, como a Toyota Hilux e a Mitsubishi L200 Triton.

A Volkswagen também prepara uma picape média cabine dupla flexível. A Robust, mostrada no último salão como protótipo, começaria a ser produzida neste ano, mas o fabricante resolveu adiar seu lançamento para 2010.

Prometendo lançar uma nova versão para o Ka a cada seis meses, a Ford já encomendou, de um fabricante de acessórios, um kit aerodinâmico esportivo.

Ka ST

Composto de saias laterais, “spoilers” e aerofólio, o pacote virá na versão esportiva ST.

Se a montadora copiar o protótipo homônimo exposto no último salão, a versão terá ainda faróis de máscara negra, lanterna traseira fumê, rodas de liga leve aro 14 e motor 1.6.

Também na fila está o Ka Trail. O modelo terá roupagem “off road” e acabamento interno aventureiro, como de praxe.

Já a família EcoSport também deve crescer neste ano. A versão Limited do jipinho chegará como a mais sofisticada da gama, com motor 1.6 ou 2.0.

Grandes apliques “off-road” nos para-lamas, porém, ficaram caros. Serão trocados por outros menores.

Fonte: Folha Online