Chrysler Powertrain define as novas estratégias


O Grupo Chrysler anuncia a ampliação da linha de motores com tecnologias que podem garantir 25% de economia de combustível. Os novos produtos estarão disponíveis entre 2010 e 2014 e representam uma ofensiva prevista pela aliança com a Fiat na área de transmissões.

Paolo Ferrero, que comanda a Chrysler Powertrain, explica que mais de 80% dos motores atuais da Chrysler passarão por uma reformulação total em cinco anos, alavancando a participação da marca no mercado e abrindo caminho para o powertrain elétrico.

Oriundo da FPT – Powertrain Technologies, do Grupo Fiat, Ferrero contará com tecnologias dos motores MultiAir, injeção direta, turbocompressão e novos sistemas de transmissão desenvolvidos na Itália. Uma de suas tarefas é adequar aos veículos da Chrysler os sistemas desenvolvidos pela Fiat na área de tecnologia diesel e motores de até 1,8 litro.

A Chrysler Powertrain possui expertise em motores a gasolina de grande cilindrada e tecnologia de eletrificação de veículos.

Fire

As opções de motores de quatro cilindros estão sendo expandidas no Grupo Chrysler com a introdução do motor Fire – Fully Integrated Robotized Engine (Motor Robotizado Totalmente Integrado) de 1.4 litro com quatro cilindros em linha da Fiat Powetrain, equipado com Multiair.

No início dos anos setenta o uso de robôs nas linhas de montagem não era comum. O termo Fire começou a existir quando a Fiat integrou os robôs aos processos de produção nas fábricas. Apesar da montagem mecanizada ser comum hoje em dia, a marca Fire permaneceu na linha de motores da Fiat.

Duas variações do motor estarão disponíveis: naturalmente aspirado e turbo. As duas versões do Fire 1.4 apresentam quatro válvulas por cilindro e incorporam a tecnologia Fully Variable Valve Actuation (Atuação de Válvulas Totalmente Variável), também conhecida como Multiair.

Especificações
Fire 1.4 com Multiair
100 cavalos de potência (75 kW) a 6.750 rpm
129 Nm a 4.250 rpm

Fire 1.4 Turbo com Multiair
170 cavalos de potência (128 kW) a 6.750 rpm
231 Nm a 3.000 rpm

2.4 litros World Gas Engine (WGE) com Multiair
190 cavalos de potência (142 kW) a 6.000 rpm (estimado)
237 Nm a 4.200 rpm (estimado)

Pentastar V6

A Chrysler Powertrain lançará também o Pentastar V6 de 3.6 litros a gasolina com seis opções. A primeira aplicação será no Jeep Grand Cherokee, que deve chegar em maio.

O novo Pentastar V6 do Grupo Chrysler é considerado o mais avançado motor de seis cilindros na história da Chrysler e promete uma redução no consumo de combustível de até 8% sobre motores V6 anteriores marca e entregam 90% do torque disponível na faixa de 1.800 a 6.400 rpm. No novíssimo Jeep Grand Cherokee 2011, o motor Pentastar V6 de 3.6 litros oferece um aumento de 33% na potência e 11% no torque, comparado com seu predecessor. O Pentastar V6 foi projetado para usar tecnologias como a Multiair, injeção direta e turbo compressor para aplicações futuras.

Especificações
Pentastar V6 de 3.6 litros
280 cavalos de potência (209 kW) a 6.400 rpm
353 Nm a 4.400 rpm

Transmissões
Começando com veículos médios do segmento D em 2010, a Chrysler adotará nos veículos da marca a transmissão de dupla embreagem a seco, de seis velocidades, desenvolvida pela Fiat para torques de até 350 Nm.

Elétricos
Em novembro o Grupo Chrysler adotou um novo modelo de organização de engenharia, criando um centro de excelência para desenvolvimento de eletrificação de veículos Chrysler e Fiat. Os recursos anteriormente dispersos foram reunidos para atender a linha de motores e engenharia automotiva de veículos.

Está em desenvolvimento uma picape Ram 1500 com capacidade híbrida tradicional para 2010. A companhia pretende construir uma pequena frota de teste de picapes Ram 1500 híbridas plug-in e minivans.

Fonte: Automotive Business