Com incentivos, vendas na China voltam a crescer em outubro

 Governo reduziu imposto de carros abaixo de 1.6 e aqueceu mercadoREDAÇÃO ABApós a introdução de incentivos do governo, com a redução de impostos para carros mais econômicos, com motor abaixo de 1,6 litro, as vendas na China voltaram a crescer depois de meses consecutivos de baixas. Em outubro, quando a nova política tributária foi adotada, foram vendidos 2,25 milhões de veículos leves no país, em avanço de 12,2% sobre o mês anterior. Nos primeiros 10 meses de 2015 a soma é de 19,6 milhões de automóveis e comerciais leves consumidos pelos chineses, em leve alta de 3,2% na comparação com o mesmo período de 2014. É notório o efeito da redução de impostos sobre parcela dos veículos. Foram vendidos em outubro 1,33 milhão de carros com motor abaixo de 1,6 litro, o que significou crescimento de 16,3% sobre setembro. O volume é equivalente a 70% de todos os automóveis de passageiros comercializados na China no mês. Após sete meses de declínio, a Volkswagen finalmente registrou aumento das vendas no mercado chinês, liderando o mercado na China com 236,9 mil veículos comercializados, em alta de 4,4% sobre o mês anterior. No ano, até outubro, a marca alemã soma 2,23 milhões de veículos vendidos no país. Atrás da Volkswagen, com 1 milhão de unidades a menos vendidas de janeiro a outubro, vem a Wuling 1,24 milhão, marca chinesa que tem participação societária da General Motors. Completam o ranking das 10 marcas mais vendidas da China com volumes acumulados em 10 meses de 2015, pela ordem do terceiro ao décimo lugar, ChanAn 1,1 milhão, Toyota 847,4 mil, Hyundai 835,1 mil, Buick 789,2 mil, Honda 742,3 mil, Ford 701,2 mil, Great Wall 677 mil e Dongfeng 602 mil.
Fonte: Automotive Business