Com o Cielo, Chery quer oferecer mais por menos


por ALBERTO POLO JÚNIOR

A Chery começa a vender no Brasil o Cielo, seu modelo médio que chega com preço de carro compacto. Pelos mesmos R$ 41.900, a marca chinesa disponibiliza carroceria hatch ou sedã e apela para um bom pacote de equipamentos de série para atrair o consumidor brasileiro.

Por R$ 41.900, a Chery oferece o Cielo hatch ou o sedã

O Cielo traz ar-condicionado, direção hidráulica, vidros, travas e espelhos retrovisores externos com acionamento elétrico, airbag duplo, freios ABS com distribuição eletrônica entre os eixos, sensor de estacionamento traseiro, além de faróis de neblina, rodas de alumínio de 16 polegadas e CD-Player com MP3 e porta USB.

Seus traços são agradáveis, tanto no hatch como no sedã. Há faróis com duplo refletor, lanternas traseiras iluminadas por LEDs e saída de escapamento dupla. O Cielo hatch tem 4,28 m de comprimento, 1,97 m de largura, 1,46 m de altura, 2,55 m de distância entreeixos e pode levar 337 litros de bagagem no porta-malas. O sedã é 7 cm mais comprido e comporta 395 litros.

O Cielo tem bons equipamentos e lanternas com LEDs no hatch

O motor do médio chinês é um 1.6 16V movido a gasolina. Desenvolve 119 cv (cavalos) de potência a 6.150 rpm e 14,9 kgfm de torque máximo entre 4.300 e 4.500 rpm. O câmbio é manual de cinco marchas. O automático, de quatro, deve chegar até no segundo semestre. De acordo com a Chery, a aceleração de 0 a 100 km/h acontece em 14 segundos e a velocidade máxima é de 170 km/h. O consumo médio fica em 9 km/l.

A Chery é a maior fabricante independente de veículos da China. Foi fundada em 1997 e não tem associação com outras montadoras. Por aqui, pretende vender 2.000 unidades do Cielo e ampliar sua rede de 33 para 61 concessionários até o fim do ano.

Fonte: Interpress Motor