Como anda o Kia Cerato seis marchas


Enquanto o motor flex não vem, sedã ganha nova transmissão

Daniel Messeder // Fotos: Marcos Camargo e Daniel Messeder

.
Linha 2011 não traz novidades por fora. Versão avaliada, top de linha, vem com rodas aro 17
O motor 1.6 da Kia é dos melhores da categoria. Com bloco de alumínio, 16 válvulas e duplo comando variável na admissão, é o mais potente dessa cilindrada à venda no país: 126 cv, com 15,9 kgfm de torque. Sob o capô do Cerato, ele agradou em nossos testes tanto pelo desempenho quanto pelo (baixo) consumo. Só havia um ponto a melhorar, a transmissão.

Nada contra o bom câmbio manual de cinco marchas. Nossa reclamação sempre recaiu sobre a caixa automática que, apesar de suave nas trocas, tinha apenas quatro marchas. Com isso, havia um “buraco” entre as mudanças que incomodava nas retomadas e deixava a transmissão indecisa nas subidas – ficava variando entre 3a e 4a marchas. Pois a Kia resolveu o problema com um novo câmbio de seis marchas, nas versões automática e manual.

No modelo manual, o Cerato ficou ainda mais esperto – às vezes nem parece um 1.6. Como o motor rende melhor em altas rotações (o torque máximo surge a 4.200 rpm), o câmbio com relações mais próximas entre si faz o propulsor “encher” mais rápido. Os engates continuam precisos, e parecem ainda mais curtos. Se a antiga versão cinco marchas andava bem (cravou 10,8 s de 0 a 100 km/h em nosso teste), a nova deve melhorar ainda mais essa marca. E não é só desempenho. A sexta marcha também fez o motor trabalhar mais folgado na estrada. A 120 km/h, a rotação baixou de 3.500 rpm para cerca de 3.000 rpm. Isso ajuda a diminuir o ruído e também o consumo – que já é uma virtude do Cerato.

Passando ao carro automático, a melhora no comportamento é ainda mais sensível. Agora basta uma leve pressão no acelerador para o câmbio reduzir uma marcha, enquanto antes era preciso pisar fundo. As trocas ficaram ainda mais discretas, e o sedã ganhou maior fôlego nas ultrapassagens. Era o que faltava para o Cerato ficar ainda mais competitivo no segmento. O Honda City, por exemplo, levava vantagem no quesito câmbio ao oferecer uma transmissão automática de cinco velocidades. O Kia acaba de inverter o jogo.

Outra melhoria em relação ao Cerato 2009 que testamos na época do lançamento está no acabamento. As laterais de porta ganharam forração de tecido e o painel agora traz a parte superior de plástico emborrachado. Além disso, o carro avaliado tinha bancos com forração de qualidade superior. Em conjunto, essas mudanças melhoraram o ambiente do sedã, até então considerado muito simples para a categoria.

Versão automática manteve a opção de trocas manuais, agora com seis marchas. Interior ganhou melhor acabamento
De acordo com a Kia, os Ceratos de seis marchas começam a chegar às lojas no final de novembro. Os preços, que hoje partem de R$ 53.400 na versão manual, não deverão sofrer alterações. E o motor flex? Está previsto para o segundo semestre de 2011.

Fonte: Auto Esporte