Conceito Cactus é atração da Citroën em Frankfurt

 Depois do conceito C-Cactus, apresentado no salão de Frankfurt de 2007 e cuja filosofia de carro básico e essencial havia agradado mais do que seu desenho, a Citroën volta a Frankfurt este ano com um conceito similar, porém mais atraente.

O Citroën Cactus de 2013 tem um design muito parecido com o da versão de série que será colocada à venda a partir de 2014. Alguns detalhes, como as portas sem maçanetas, as rodas de 21 polegadas ou a ausência de janelas laterais, não estarão presentes nos carros de série.

Um dos destaques do conceito são os ´airbumps`, proteções de borracha, tipo bolsas de ar, situadas nos para-choques e nas portas. O arcos de roda também tem proteção, mas de plástico preto mais tradicional, como os do Range Rover Evoque.

O visual retoma a linguagem estética do recém-lançado C4 Picasso, e o interior é simples, porém refinado. A maioria dos controles são acessíveis através da tela táctil central. O comando do câmbio automático está localizado no console central, e tem apenas três posições: para frente, para trás e ponto morto. Mesmo assim aceita algum controle por parte do motorista, através das aletas atrás do volante.

Quanto a motorização, o Cactus utiliza a tecnologia Hybrid Air da PSA, apresentada ano passado no Salão de Genebra. Este sistema armazena a energia cinética acumulada durante as frenagens em uma garrafa de nitrogênio comprimido, e a devolve em acelerações, permitindo assim reduzir notavelmente o consumo nas zonas urbanas.

Com um design atraente e uma filosofia de ´volta ao essencial, ao sensato e ao racional` em um carro premissas que deram lugar ao lendário 2CV, um dos modelos mais longevos da marca, a Citroën tem nesse modelo uma boa base que pode dar certa vantagem ao grupo francês, frente a seus rivais. .

Ricardo Panessa

Fonte: Auto Estrada