Concessionárias esticam horário de atendimento


Alexandre Melo
Paula Cabrera

As revendedoras de automóveis do Grande ABC montaram esquema de guerra para garantir atendimento à última leva de clientes interessados em aproveitar o benefício da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) nos veículos. Mesmo com disponibilidade reduzida em diversos modelos, concessionárias da região ficarão abertas até as 22h para atender aos clientes.

Com a grande procura, que aumentou em até 50% vendas no Grande ABC, a maioria das revendoras já trabalha com capacidade reduzida. Modelos mais procurados como Fox, Voyage, Siena, Punto, Strada, Ecosport, e Agile já estão esgotado na maior parte das redes, tornando limitada a escolha. Com isso, aqueles que optarem por sair do comum, pagarão alíquota cheia.

“Temos ainda um Pólo, dois Fox e dois Gols. E isso porque eles não possuem acessórios e estão em cores muito específicas. Quem vier terá de se virar com o que temos”, avisa a gerente da Avel de São Bernardo, revendedora da Volkswagen, Ednéia Vedovato.

Mesmo com os problemas no estoque, a Volkswagwn ampliou o horário de atendimento em todas as revendedoras da rede. A Diauto, concessionária em São Caetano, estendeu o expediente por mais três horas. Até as 20h30, dois clientes fizeram consultas, mas não fecharam a compra. “As vendas foram aproximadamente 60% maiores, com 11 unidades fechadas. Para hoje, a expectativa é que o número seja bem melhor”, revela o vendedor Luiz Folgosi.

Quem optar por automóveis da Fiat também deverá enfrentar dificuldades. Os modelos Punto, Siena, Idea e Strada possuem fila de espera de até 60 dias, o que faz com que, quem opte pelo produto, tenha de pagar o preço já com o IPI. “A espera pelo Strada é de 60 dias, mas os outros não ultrapassa 15 dias. Agora quem optar por Uno e Palio pode retirar a pronta-entrega”, explica o gerente da Paulitália de Santo André, Rogério Lucila.

Nas revendedoras da Ford, quem buscar o Ecosport e alguns modelos de Fiesta também deve se decepcionar. “Temos alguns modelos, mais em cores específicas e sem muitos acessórios”, aponta o gerente da Sandrecar de Santo André Klaus Cristhian Volker.

Dentre os automóveis da Chevrolet, o Agile, produzido na Argentna é o único que já está em falta na rede. “A GM aumentou a produção e não tivemos problemas com outros carros”, esclarece o gerente da vigorito de Santo André, Cristian Bittner.

Fonte: Diário do Grande ABC