Cresce déficit argentino no comércio de autopeças

O setor automotivo já responde por 40% do comércio entre Brasil e Argentina e traz distorções difíceis de equacionar, como o crescente déficit na balança comercial de autopeças acumulado pelo país vizinho. Para vender ao Brasil, a Argentina precisa até mesmo importar subcomponentes brasileiros devido ao enfraquecimento da infra-estrutura local. Segundo a Afac, que representa o setor de autopeças argentino, a balança comercial setorial com o Brasil deve somar déficit de US$ 4,9 bilhões até o final do ano. Ivan Ramalho, secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, trabalha para amenizar o problema, acreditando que haverá investimentos na Argentina como resultado da renovação do acordo automotivo entre os dois países (Valor, 6 de agosto).

Fonte: Automotive Business