Crise faz diversas montadoras desistirem do Salão de Tóquio

Apenas 14 fabricantes confirmaram presença no evento.
Salão será em outubro e terá área menor que em 2007.

Do G1, em São Paulo

O Salão do Automóvel de Tóquio, será realizado apenas em outubro mas já sofre os reflexos da crise na indústria automobilistica. A pouco mais de seis meses para o início do mais importante evento do setor automotivo no Oriente, apenas 14 montadoras confirmaram presença: Toyota, Porsche, Ferrari, Subaru, Lotus, Honda, Hyundai, Maserati, Mazda, Mitsubishi, Nissan, Suzuki, Alpina e Daihatsu.

Diversas empresas de renome já avisaram que não vão estar presente. Volvo, BMW e Mercedes-Benz anunciaram na Europa que estão fora do Salão de Tóquio de 2009.
As montadoras norte-americanas Chrysler, Ford e General Motors também não vão participar do evento. No total, até agora 122 empresas confirmaram presença, contra 246 companhias na edição anterior.

A previsão dos organizadores é de que o salão deste ano terá a metade do espaço reservado ao evento de 2007, quando a indústria vivia um momento de grande euforia. Na ocasião, o Salão de Tóquio ocupou uma área de 414 mil 2. Para 2009, o evento terá um espaço de 212,5 mil m2. Também foi diminuído de 17 para 13 dias de evento, começando em 23 de outubro e terminando no dia 4 de novembro.

Para evitar um fracasso de público, os japoneses decidiram dar entrada livre aos estudantes do segundo grau – em 2007, apenas os estudantes do primeiro grau puderam entrar de graça no evento.

Fonte: G1 Globo Online