Daimler lança Mercedes a preço mais acessível

                                             RICARDO RIBEIRO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Nunca foi tão fácil comprar um Mercedes (de verdade) no Brasil. Após o fracasso do Classe A nacional, incompreendido no país entre 1999 e 2005, a montadora ampliou modelos, baixou preços e cresceu 45% em 2010.

A atual geração da Classe C é parte desta estratégia. O C180 chega por R$ 114,9 mil e mantém os equipamentos e o acabamento que um cliente espera de um Mercedes.
O C180 ainda é R$ 1.500 mais caro que o rival BMW 320i, mas é justificável.

O sobrenome “CGI” marca o primeiro motor com injeção direta de gasolina da Mercedes. Ele injeta o combustível na câmara de combustão, evitando excessos e otimizando a queima.

O novo motor de quatro cilindros 1.8 (156 cv) de duplo comando de válvulas variável ainda trocou o compressor por um turbo, em nome da eficiência. Daí o fim do sobrenome “Kompressor”.
Tudo para reduzir consumo e emissões e atender à severa legislação europeia, sem perder desempenho.

Aliás, ganhou, aponta o teste Folha-Mauá. Na estrada, o sedã 1.8 rodou 15,9 km com um litro de gasolina -marca do GM Classic 1.0.

Suave e silencioso, o modelo também evoluiu em aceleração. De 0 a 100 km/h, cravou 8,7s, mais rápido que os 9,2s do BMW 325i com motor 2.5 de seis cilindros em linha.

A suspensão do C180 mantém o conforto e a estabilidade, mesmo em velocidades altas ou em curvas. Desafina só no freio de estacionamento. Alavanca de pedal é para picapes, e não Mercedes.

A marca, porém, já apresentou o Classe C reestilado e também prepara modelos mais baratos para 2013. De fato, a Daimler-Benz mudou muito em 125 anos.

Fonte: Folha Online