Desemprego fecha ano com menor taxa desde 2002

Taxa de desemprego recuou para 6,8% em dezembro de 2008.

Agência O Globo – 22/1/2009 – 10h04

SÃO PAULO – Apesar da crise, a taxa de desemprego no país recuou para 6,8% em dezembro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a menor desde o início da Pesquisa Mensal de Emprego e Desemprego, em 2002.

A taxa de dezembro representa um recuo de 0,8 ponto percentual em relação ao mês anterior, e de 0,6 ponto frente a dezembro de 2007, quando ficou em 7,4% – a menor taxa para um mês de dezembro até então.

Na média anual, a taxa de desemprego de 2008 foi estimada em 7,9%, também a menor na série histórica do IBGE.

Apesar da taxa menor, os dados do IBGE não contradizem os do Ministério do Trabalho, que apontou perda de 654 mil empregos formais em dezembro: segundo a pesquisa divulgada nesta quinta, o número de empregados com carteira assinada no setor privado diminuiu 0,4% no mês.

Na ponta contrária, o número de empregados sem carteira assinada cresceu 0,5%, enquanto o de trabalhadores por conta própria teve alta de 0,4% em dezembro.

População ocupada

Em dezembro, a população ocupada (22,1 milhões) nas seis regiões ficou estável em relação ao mês anterior, mas cresceu 3,4% (cerca de 734 mil postos de trabalho) em relação a dezembro de 2007.

Já o número de trabalhadores com carteira assinada ficou em 10 milhões, sem variação significativa frente a novembro. O número, no entanto, representa alta de 7,2% em relação a dezembro de 2007.

A população desocupada, por sua vez, caiu 11,0% em relação a novembro e 6,3% na comparação anual, para 1,6 milhão.

Rendimento

Nas seis regiões pesquisadas pelo IBGE, o rendimento médio real habitualmente recebido pelos trabalhadores foi de R$ 1.284,90, 0,5% maior que em novembro. O valor também representa alta de 3,6% frente a dezembro de 2007.

A pesquisa do IBGE também mostra que a massa de rendimento real efetivo da população ocupada foi estimada em R$ 30,5 bilhões em novembro (com base na Pesquisa Mensal de Emprego de dezembro de 2008) nas seis regiões metropolitanas, com alta de 7,7% frente a outubro e de 8,3% frente a novembro de 2007

Fonte: Diário do Comércio