Divisão jovem da Toyota nos EUA, Scion vai encerrar atividades

 Marca descolada da montadora japonesa não resistiu à queda nas vendas. Modelos atuais vão receber logotipo da ToyotaPor Alessandro ReisLançada nos Estados Unidos em 2003 como uma divisão independente da Toyota voltada ao público jovem, a marca Scion vai encerrar suas atividades até o fim deste ano.Portanto, quando fechar as portas, os modelos atualmente comercializados receberão novo nome e o logotipo da Toyota. São os casos do esportivo FR-S, do sedã iA e do hatch iM. O crossover C-HR, apresentado como conceito em novembro no Salão de Los Angeles EUA e que ainda não foi lançado, também vai exibir apenas o brasão da Toyota quando chegar às concessionárias norte-americanas.Scion vai desaparecer como marca de carro novo até o fim do anoDe acordo com a montadora, a decisão de fechar a divisão foi uma reação “às necessidades do consumidor”, destacando que clientes mais jovens hoje não buscam apenas um visual mais descolado, algo que a Scion oferece, mas também veículos práticos no dia a dia. Com vendas em baixa, a Scion tem sido “canibalizada” por modelos da própria Toyota, hoje focada justamente em oferecer veículos com apelo mais esportivo e design menos conservador.Durante esses 13 anos de história, a Scion comercializou mais de um milhão de automóveis e teve, em parte, seus objetivos atingidos, contabilizando clientes com idade média de 36 anos, dos quais 70% nunca tinham adquirido um Toyota antes. Apesar disso, o desempenho nas concessionárias acabou falando mais alto: em 2006, melhor ano da marca, a Scion vendeu cerca de 173 mil carros, número que caiu para aproximadamente 45,6 mil em 2010 – as vendas nunca retomaram o patamar anterior e, em 2015, foram 56 mil emplacamentos.
Fonte: Auto Estrada