Embalado pelo IPI baixo, carro zero sobe de novo


da Redação

Os preços dos carros zero-quilômetro registraram mais uma alta em fevereiro, de acordo com levantamento feito pela agência AutoInforme com números da Molicar. É o segundo aumento do ano, desta vez de 0,15%. Em janeiro a alta foi de 0,4%. Agora, o aumento acumulado é de 0,55%.

Apesar de muitas montadoras terem anunciado redução dos preços de tabela, o chamado preço de verdade do carro novo continua subindo. A razão é a proximidade do fim do benefício do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). A redução do imposto acaba no dia 31 deste mês. A partir de abril, o IPI volta ao patamar pré-crise. Cientes disso, e com a economia em ritmo forte, os consumidores iniciaram o ano animados para comprar. O resultado foram dois recordes de vendas: o melhor janeiro e o melhor fevereiro da história.

Neste mês a história deve se repetir, com mais um recorde histórico de vendas. “As fábricas estão produzido o máximo que podem para faturar o maior número de veículos até o dia 31 e assim aproveitar o desconto do IPI, mas nada garante que esse aumento da oferta reflita nos preços. Portanto, há pressão sobre o preço dos dois lados: há aumento da procura, mas também a oferta está subindo”, afirma Joel Leite, diretor da agência. “Por isso é impossível fazer uma previsão sobre o comportamento dos preços em março.”

A única das grandes montadoras que teve aumento de preço em fevereiro foi a Ford, com 3,16%. Isso ocorreu porque a empresa liquidou o estoque de Ecosport 2010 para a chegada da linha 2011, na primeira semana de fevereiro. Com a nova linha, os preços voltaram ao patamar normal.

Várias versões do EcoSport aparecem no topo da lista dos carros que mais subiram de preço no mês. O XLT 2.0 16V automático foi o que mais subiu: de R$ 52,4 mil para R$ 60,2 mil. As marcas com maiores aumentos foram Troller (4,43%) e Agrale (4,07%). Iveco (2,87%) e Kia (1,61%) foram as que mais caíram.

Fonte: Interpress Motor