Emplacamentos de agosto em São Paulo têm elevação de 2,54%.

                                                                                          Automóveis registram leve queda.

A retração nas vendas de automóveis em agosto, na comparação com o mesmo período de 2007, pressionou o resultado geral dos emplacamentos realizados no estado de São Paulo, de acordo com os dados estatísticos divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

No total, entre carros, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários, foram emplacados 121,45 mil veículos, representando alta de 2,54% em relação ao ano passado. A elevação ficou abaixo da verificada para o setor brasileiro no mês (+7,61%).

A venda de automóveis no estado de São Paulo caiu 3,04% sobre agosto de 2007. Foram comercializados aproximadamente 62 mil carros, cerca de 1,8 mil a menos que no mesmo período do ano passado. O número representa a primeira queda de desempenho na categoria deste ano.

Todos os outros grupos apresentaram crescimento nas vendas, embora em ritmo menos acelerado. De acordo com o presidente do Sincodiv-SP, Octavio Leite Vallejo, o mercado paulista dá sinais de acomodação dos níveis de crescimento das vendas, fenômeno que tende a se repetir nos demais estados dentro de alguns meses.

Mercado de caminhões segue aquecido

O crescimento dos negócios envolvendo ônibus e caminhões em São Paulo foi maior do que o observado no restante do país. No estado, foram emplacados 3,25 mil caminhões, o que representa 34,05% a mais do que o registrado no mesmo mês do ano passado. No país, o crescimento verificado para a categoria nesse mesmo período foi de 24,89%. Também foram emplacados no estado 654 ônibus, o que representa um aumento de 9,73%, índice maior do que os 5,82% da média nacional.

O mercado de comerciais leves também segue aquecido em São Paulo, apresentando alta de 18,70% em relação ao ano anterior, com um total de 15 mil novos emplacamentos. A variação foi muito próxima da registrada em todo país (+18,85%).

Por outro lado, a categoria motos teve desempenho no estado menor do que a média nacional. Foram 39,8 mil emplacamentos, o que corresponde a um aumento de 3,99%, enquanto o crescimento nacional foi de 12%.

Na comparação com julho deste ano, todas as categorias apresentaram queda no número de emplacamentos. A diminuição nas vendas na comparação mensal foi de 11,58% no mercado paulista, enquanto o mercado nacional registrou queda ainda maior (-14%). Vale lembrar que julho de 2008 foi o mês em que se registraram os recordes históricos, em números absolutos, de vendas de todas as categorias.

No Brasil

“A euforia cedeu lugar à acomodação do mercado”, afirma Sérgio Reze, presidente da Fenabrave ao comentar os números referentes ao consolidado de emplacamentos em agosto no Brasil.

No país, as vendas somaram 427,69 mil veículos, com elevação de 7,61% em relação a agosto do ano passado. No acumulado de 2008, alta foi reduzida de mais de 30% para 25,48% em comparação a 2007. De acordo com Sérgio, o ano deve encerrar com aumento de 21,33% nos emplacamentos sobre o ano anterior, perspectiva em consonância com a expectativa para o mercado nacional.

Em relação ao resultado de agosto, os dois dias úteis a menos não justificam a desaceleração verificada. Trata-se, realmente, de acomodação nos níveis de crescimento. A categoria com menor alta no período foi a de automóveis, que se manteve praticamente estável em relação a agosto de 2007, com elevação de apenas 0,18% (188,22 mil unidades emplacadas). O resultado, entretanto, é tido como positivo, uma vez que em agosto de 2007 as vendas foram consideradas bastante aquecidas, registrando aumento acima de 30% sobre o mesmo período do ano anterior.

Produção e edição:
Juliana de Moraes e Celina Lerner

Fonte: Sincodiv