EUA: nova legislação prevê multa de US$ 200 milhões por falhas de segurança nos carros


Um comitê da Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou uma ampla regulamentação de segurança para os automóveis. Entre as medidas tomadas estão a instalação de sistemas brake-override, que desativam o acelerador caso o freio seja acionado simultaneamente com o carro em alta velocidade e de “caixas pretas”, que possam registrar dados como aceleração, frenagem, velocidade e outros em caso de acidentes.
Vários itens aprovados foram influenciados pelos eventos que levaram à realização de gigantescos recalls pela Toyota, ocasionados principalmente pela ocorrência de episódios de aceleração involuntária, alguns dos quais resultaram em mortes. Uma norma voltada para a provável disseminação dos carros elétricos prevê que eles deverão contar com alguma forma de sinalização sonora para serem detectados por pessoas cegas.

A medida prevê a regulamentação do posicionamento dos pedais, da configuração dos sistemas de transmissão, acionamento do motor por botão e sistemas eletrônicos. Os prazos e detalhes, de acordo com a nova legislação, serão determinados pela National Highway Traffic Administration, entidade do governo americano. O Departamento de Transportes poderá convocar recalls quando considerar existir perigo iminente devido a algum problema nos carros, embora deva comunicar ao fabricante, que terá direito a apelar.

A multa máxima a que os fabricantes estarão sujeitos em caso de falhas de segurança subirá dos atuais US$ 16,4 milhões para US$ 200 milhões.

A regulamentação foi aprovada por 31 votos a 21, com a maioria dos votos favoráveis de congressistas democratas. O partido forçou a votação imediata das medidas, que inicialmente estava prevista para o final do ano, por pressão do presidente Barak Obama.

JM

Fonte: Auto Estrada