EUA perdem 598 mil empregos em janeiro, maior queda em 34 anos

A economia dos EUA registrou o fechamento de 598 mil postos de trabalho em janeiro, enquanto a taxa de desemprego ficou em 7,6%. Trata-se da maior perda de postos de trabalho no país desde dezembro de 1974. Os dados refletem a contração da economia do país, de 3,8% no quarto trimestre, aprofundando a recessão em que se encontra desde dezembro de 2007. Os números foram divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento do Trabalho.

Segundo o departamento, a economia americana, desde o início da atual recessão, já perdeu 3,6 milhões de empregos. No país todo, o número de pessoas desempregadas atualmente é de 11,616 milhões.

O mercado de trabalho americano vem mostrando a cada mês dados declinantes. Ontem, o departamento informou que o número de pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA cresceu em 35 mil, para um total de 626 mil na semana passada, maior patamar desde 1982, quando a economia americana, como agora, se encontrava em recessão. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo Departamento do Trabalho. O número de pessoas recebendo o benefício por ao menos duas semanas, por sua vez, chegou a quase 4,8 milhões de pessoas, maior nível desde 1967.

O novo pacote de estímulo à economia, à espera de votação no Senado, será usado, segundo o presidente americano, Barack Obama, para obras de infraestrutura e geração de cerca de três milhões de empregos, entre outras coisas. No último dia 28, a Casa dos Representantes (Câmara dos Deputados) aprovou o pacote, no valor de US$ 819 bilhões. Com mudanças feitas no Senado (que pode votar a medida ainda nesta semana), o pacote já passa de US$ 900 bilhões.

Fonte: Folha Online