Ex-presidente da Chrysler assume diretoria da Kia no Brasil

                                             Heymar Lopes Nunes

Philip Derderian acaba de se desligar da presidência CJD do Brasil, grupo que agrega as marcas Chrysler, Jeep e Dodge, e foi anunciado como o novo diretor de marketing da Kia Motors do Brasil.
O anuncio oficial foi feito por José Luiz Gandini durante a festa de confraternização dos concessionários da marca, que aconteceu ontem (19) em São Paulo. Philip assume de imediato sua nova função e passa a trabalhar na cidade de Itu, sede do grupo Kia.

Philip Derderian, 52 anos, é economista formado pela Fundação Armando Alvares Penteado, técnico em eletrônica pelo Instituto Mackenzie e especializado em sistemas de administração e logística de transportes pelo Instituto Mauá de Tecnologia.

Derderian assumiu a presidência do Chrysler Group do Brasil em novembro de 2007 e coordenou o processo de separação das operações de automóveis da DaimlerChrysler do Brasil. Mais recentemente, desde meados de 2009, atuou diretamente na administração das operações de aliança com a FIAT Group do Brasil.e 1997 a 2007, foi gerente geral de vendas de automóveis importados Mercedes-Benz e a partir de 2004 acumulou as atividades de vendas e marketing de automóveis Chrysler, Jeep e Dodge.

No segmento de automóveis de luxo da Mercedes-Benz, liderou participação de mercado superior a 35% durante 3 anos. Após a fusão da DaimlerChrysler no Brasil estabeleceu marcas recordes de crescimento de 2004 a 2008, atingindo 6.300 automóveis vendidos em 2008 com consolidação do PT Cruiser como líder de vendas da marca Chrysler e reintrodução da marca Dodge no segmento de Pick-ups de alta capacidade. Além da introdução do sedan 300C e de toda linha Jeep.

Ainda durante o jantar, Gandini diz-se feliz com as 57.600 unidades vendidas no país este ano e afirmou que a meta para o ano de 2011 é vender nada menos que 107.000 veículos. Todos os concessionários presentes ficaram entusiasmados e disseram topar o desafio, o que levaria a marca a um share de 3% no mercado nacional.
A Chrysler do Brasil, hoje pertencente a Fiat, ainda não se manifestou sobre o possível substituto de Philip Derderian.

Fonte: Car Magazine