Fabricantes argentinas criticam medidas do governo brasileiro


Associação alerta sobre risco de desemprego por conta de barreiras alfandegárias

Da redação

As novas regras impostas pelo Brasil para importação de veículos causaram preocupação em fabricantes argentinos. A Adefa (Associação de Fabricantes de Automóveis locais) divulgou um comunicado nesta segunda-feira (16) referente ao assunto, no qual o presidente da entidade e ex-presidente da Toyota, Aníbal Borderes, criticou a medida. Esta é a primeira vez que a organização se manifestou sobre o assunto.

“É preciso alertar sobre os eventuais efeitos que a aplicação da nova medida pode gerar na produção e no emprego”, afirmou o executivo em nota. Do total da produção argentina, 60% é exportada, dos quais 80% é destinado ao Brasil.

Desde a semana passada, sem aviso prévio, o governo brasileiro estabeleceu a obrigatoriedade de licenças não automáticas para carros importados ingressarem no país. A medida é parecida com a que o governo argentino instaurou em fevereiro para os carros importados, o que afetou de maneira indireta os modelos produzidos no Mercosul. (Com AutoBlog Argentina)

Fonte: Auto Esporte