Fiat já tem um quarto da Chrysler e pode ser majoritária ainda este ano


A Fiat aumentou sua participação acionária na Chrysler para 25 por cento. O grupo italiano recebeu uma cota adicional de cinco por cento por ter cumprido uma das cláusulas do contrato de parceria que mantém com a empresa americana.
O acordo entre os dois grupos prevê principalmente a transferência de tecnologia relativa a carros compactos mas, na prática, a Chrysler está sendo administrada pelos italianos.

O aumento da participação da Fiat se deu automaticamente após o anúncio de que a Chrysler irá fabricar um motor 1,4 litro para equipar o Fiat 500 que será feito no México e vendido nos EUA na nova rede da marca, que já conta com 130 lojas no país.

Além da participação da Fiat, cerca de 63,5 % das ações da Chrysler são controladas por um fundo de saúde sindical, 9,2 % pelo governo norteamericano e 2,3 % pelo governo canadense. De acordo com o contrato de colaboração, a Fiat poderá ampliar sua participação na Chrysler para 35% se produzir um veículo usando sua própria tecnologia que consiga rodar aproximadamente 17 quilômetros com um litro de combustível e passar a vender carros do grupo americano em sua rede de concessionárias ao redor do mundo.

A possibilidade de a Fiat adquirir mais ações e assumir o controle de mais da metade da Chrysler também existe e depende do pagamento dos empréstimos recebidos pela empresa do governo americano para escapar da falência durante a crise de 2009, que somam US$ 7,5 bilhões. A Fiat poderá dar esse passo no segundo semestre deste ano.

Fonte: Auto Estrada