Fiat Mobi e Volkswagen up! se enfrentam em versões com apelo aventureiro

 Por: Renan RodriguesQuando foi lançado no Brasil, em 2014, o Volkswagen up! surgia como a principal aposta da fabricante alemã para concorrer com o Fiat Uno e, consequentemente, ser o segundo carro mais vendido da marca no país – atrás apenas do Gol, líder de vendas na época.Porém, a realidade é que o up! jamais atingiu as metas previstas pela Volks e muito menos ameaçou tomar vendas do Uno – em seu ano de lançamento, o up! vendeu apenas a metade do volume do rival. Já em 2015, com o avanço da crise do mercado automotivo brasileiro, a diferença foi menor, pois o compacto da Fiat vendeu cerca de 20 mil unidades a mais.Agora, quem tenta mudar esse jogo é a Fiat, com o lançamento dosubcompacto Mobi, considerado o rival direto do up!. Apesar de terem diferenças na concepção, os dois devem disputar o mesmo público: jovens que necessitam de um veículo voltado ao uso urbano. No primeiro comparativo com os dois modelos, o Carsale escolheu as versões com apelo visual aventureiro – Mobi Way On a partir de R$ 43.800 e cross up! R$ 46.490 – e equipados com transmissão manual de cinco marchas e motor 1.0.COMPACTOS E MODERNOSQuando foi lançado no Brasil, o up! se destacava por ser um projeto completamente novo e ainda exibia um visual inédito, que foge da identidade visual padrão da Volkswagen. Já o Mobi tem uma relação bem próxima com o irmão Uno, com destaque para o visual do interior o painel central é quase idêntico, desenho da coluna A, além de trazer sob o capô o mesmo motor que também equipa os primos Palio e Palio Fire. Essa estratégia da Fiat tem um objetivo claro: reduzir os custos de produção.No quesito visual, a novidade da Fiat se distancia da aparência do principal rival, apostando em linhas repletas de recortes e vincos na carroceira, detalhes que transmitem impressão de robustez. Além disso, o para-brisa encontra-se em uma posição mais vertical, enquanto as molduras das caixas de roda são mais largas e o para-choque traseiro é alto e curto. E, claro, traz uma tampa traseira totalmente feita em vidro, material utilizado no up! europeu, mas descartado pela Volkswagen no modelo brasileiro para reduzir custos de produção e manutenção a marca alegou na época do lançamento que a tampa de vidro poderia elevar os preços das apólices de seguro.
Fonte: UOL Carros / Carsale