Ford e DowAksa firmam parceria para P&D de fibra de carbono

Iniciativa focará em manufatura de baixo custo para elevar volumes de
produção

 

REDAÇÃO AB

A Ford
anuncia a formação de uma parceria com a DowAksa – joint venture entre a Down
Chemical e a Aksa Akrilik Kimya – para pesquisa e desenvolvimento P&D
de novas técnicas e processos de manufatura focadas em custo baixo e alto
volume de produção de fibra de carbono, a fim de superar seu alto custo
e a oferta limitada no mercado. O objetivo é aumentar seu uso em carrocerias de
veículos no futuro, tornando os carros mais leves, melhorando eficiência
energética e sem comprometer desempenho e rigidez.

A iniciativa, que reforça uma parceria criada em 2012 pela Ford e Dow para o
desenvolvimento de baixo custo de fibra de carbono, será apoiado pelo
recém-criado Instituto de Inovação Avançada de Manufatura de Compósitos, criado
pelo governo dos Estados Unidos e vinculado ao Departamento de Energia do país.

“Nossa colaboração com a DowAksa e a participação nesta organização aumenta
significativamente o que somos capazes de alcançar. Nós temos uma verdadeira
aliança de pessoas altamente qualificadas trabalhando para levar materiais
automotivos para um novo nível”, disse Ken Washington, vice-presidente de
pesquisa e engenharia avançada da Ford.

Compósitos de fibra de carbono têm sido utilizados em aviões e carros de
corrida ao longo de décadas, porque fornecem alta resistência com peso
extremamente baixo. É possível adaptar as propriedades de resistência a um
componente específico – o que torna tão rígida ou flexível, conforme necessário
para uma determinada aplicação. A intenção da Ford e da DowAksa é criar peças
muito mais leves que possam substituir componentes feitos de aço:

“Nosso objetivo é desenvolver um material que possa reduzir significativamente
o peso do veículo em apoio à melhoria da economia de combustível”, disse
Patrick Blanchard, supervisor da área de compósitos da Ford. “A flexibilidade
da tecnologia nos permite desenvolver materiais para todos os subsistemas de
veículos em toda a linha de produtos – resultando em uma economia de peso de
mais de 50% em comparação com o aço”, explica.

Para Douglas Parks, membro do conselho da DowAksa e co-fundador do Instituto de
Inovação Avançada de Manufatura de Compósitos, a parceria com a Ford ajudará a
superar as barreiras do uso da fibra de carbono em aplicações automotivas de
alto volume: “O novo instituto fornece uma plataforma colaborativa para
acelerar nosso progresso”, completa.

Além da Ford, o Grupo Volkswagen também anunciou sua participação no instituto.

 

Fonte: Automotive Business