Ford EcoSport desagrada na Europa

Montadora atualizará veículo para atrair
consumidor da região

REDAÇÃO AB

O EcoSport, que foi
amplamente anunciado no Brasil como o primeiro carro global da Ford a ter o
desenvolvimento liderado pelo time nacional de engenharia, não teve a aceitação
esperada na Europa. As vendas do carro, que começaram em abril de 2014 na
região, decepcionaram a expectativa da montadora. Para contornar esta situação,
a companhia trabalha agora para adaptar o modelo ao gosto do consumidor local.
Em maio o utilitário esportivo chegará ao continente atualizado. A principal
mudança prevista é a remoção do estepe da tampa traseira.

Informações da agência Automotive News Europe indicam que as vendas do EcoSport
ficaram atrás dos concorrentes do aquecido segmento de SUVs compactos. Enquanto
o modelo da Ford teve 11,2 mil emplacamentos na região desde o seu lançamento,
a demanda pelo Renault Captur, líder da categoria, chegou a 149,7 mil pedidos
no mesmo período. O Peugeot 2008 e o Opel/Vauxhall Mokka também tiveram
performance muito superior, com 125 mil unidades e 114,6 mil unidades
entregues, respectivamente.

O EcoSport que chega às concessionárias europeias é fabricado na Índia. Quando
apresentou o modelo no continente a Ford declarou que não faria alterações no
veículo. Apenas agora, depois da decepcionante experiência inicial, a empresa
assume que oferecerá o SUV sem o estepe na tampa traseira. O consumidor poderá
escolher esta configuração sem custo adicional.

O carro atualizado promete outras novidades no design, novos plásticos no
interior e mudanças na suspensão. “Queremos dar ao EcoSport um pouco mais da
personalidade do Fiesta”, admitiu à agência um porta-voz da montadora. A
estratégia é promissora para a marca, já que o Fiesta é o carro mais vendido da
Ford na Europa.

Caso consiga corrigir o curso das vendas do EcoSport na região, a empresa
poderá encontrar grande potencial de crescimento. Estimativa da IHS aponta que
o segmento de SUVs compactos deve saltar das 500 mil unidades registradas no
ano passado para mais de 900 mil em 2017.

 

Fonte: Automotive Business