Ford projeta lucro recorde de até US$ 11 bilhões em 2015

 Companhia espera repetir ou melhorar o bom desempenho em 2016REDAÇÃO ABOs números ainda não estão consolidados, mas Ford já adiantou que projeta fechar o balanço de 2015 com lucro recorde. Em apresentação no Deutsche Bank Global Auto Industry Conference na terça-feira, 12, em Detroit, Estados Unidos, a companhia destacou que deverá contabilizar ganhos antes de impostos de US$ 10 bilhões a US$ 11 bilhões. Mais ainda, espera que o resultado de 2016 seja igual ou melhor. Com o sólido desempenho financeiro, a Ford informa que já separou US$ 1 bilhão adicional para pagar dividendos, o que equivale a cerca de US$ 0,25 por ação, em complemento aos US$ 0,15 por ação que serão pagos como dividendo regular do primeiro trimestre. Dessa forma os acionistas vão receber 40% mais do que receberam no mesmo período do ano passado. “Ao fechar 2015, somaremos seis anos consecutivos de resultados robustos e nossa performance nos permite recompensar nossos acionistas”, afirmou em comunicado Mark Fields, presidente e CEO da Ford. “Esse padrão de fortes resultados nós dá uma sólida base para seguir adiante em 2016, com foco em fortalecer o nosso negócio principal e engajar agressivamente em oportunidades emergentes por meio do programa Ford Smart Mobility mobilidade inteligente”, acrescentou Fields. Segundo a Ford, as vendas na América do Norte deverão apresentar margem operacional acima de 9,5% e assim vão sustentar a boa performance esperada de 2016, mas também são esperados bons lucros no Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico. Após lançar 16 novos veículos em 2015, a Ford informa que planeja outro ano cheio de lançamentos com de outros 12 modelos globais, incluindo a nova picape Série F Super Duty, o esportivo Ford GT e o redesenhado sedã de luxo Lincoln Continental, já apresentado no Salão de Detroit nesta semana. Também está nos planos a introdução de mais produtos eletrificados, como o Focus elétrico com autonomia de 100 milhas e inovadora tecnologia de recarga, que permitirá completar até 80% da capacidade das baterias em apenas 30 minutos.
Fonte: Automotive Business