Ford quer crescer e cobrar menos em emergentes

Transit Connect elétrica, um dos lançamentos
da Redação

Na última semana a Ford divulgou esperar um crescimento de aproximadamente 50% em suas vendas globais até a metade desta década, crescendo de 5,3 milhões para 8 milhões de veículos por ano. A marca também diz que deverá obter margens operacionais melhores com a continuidade do plano One Ford, a aceleração no lançamento de produtos e expansão nos mercados em crescimento.

Em apresentação feita a analistas financeiros, Alan Mulally, presidente e CEO da Ford, prevê um “avanço substancial” de toda a indústria automotiva no período, o que deverá se traduzir em oportunidades de crescimento para Ford, “principalmente com a expansão acelerada nos mercados em desenvolvimento [Brasil, Rússia, Índia e China], recuperação nos mercados maduros [EUA, Europa e Japão] e a venda de veículos menores e mais eficientes no consumo de combustível”.

“Com o plano One Ford, estamos ampliando nossos investimentos em produtos para atender a essa demanda crescente, com uma família completa de veículos líderes em sua classe”, diz o executivo. A companhia espera, em 2020, que cerca de 32% de suas vendas venham das regiões da Ásia-Pacífico e África, mais do que dobrando a participação atual de vendas desses mercados.

Os veículos pequenos vão aumentar a sua participação nas vendas globais da Ford, dos atuais 48% para cerca de 55% em 2020. A companhia anunciou também que, em 2014, o seu portfólio global de produtos terá uma renovação de mais de 140%, com produtos totalmente novos ou amplamente modificados em comparação com 2009.

Entre os novos produtos, estão sendo planejados um veículo médio, uma van comercial grande e uma picape compacta global, além dos veículos pequenos globais que já estão à venda hoje. Cita como exemplos o New Fiesta, o Focus e a Transit Connect globais. A marca informa ainda que buscará oportunidades de crescimento sustentável nos mercados emergentes, criando versões de menor custo de veículos globais que ofereçam uma redução de US$ 1.000 a US$ 2.000, dependendo do tamanho.

Fonte: Interpress Motor