Ford renova linha de caminhões para elevar fatia no mercado

                                             TATIANA RESENDE
ENVIADA ESPECIAL A CAUCAIA (CE)

A Ford lançou nesta terça-feira a linha de caminhões Cargo 2012, com 11 modelos que serão vendidos a partir de maio, com capacidade para transportar de 13 a 31 toneladas de carga. A renovação pode ser uma preparação da montadora para entrar no segmento de extrapesados.

“Essa nova linha nos dá mais opções para entrar nesse mercado, mas ainda não tomamos essa decisão”, afirma Rogelio Golfarb, diretor de Assuntos Corporativos da empresa para a América do Sul. “Não queremos entrar para ser coadjuvante”, completa.

Também sem querer adiantar os próximos passos, Marcos de Oliveira, presidente da empresa no Brasil e no Mercosul, diz apenas que está “sempre observando o extrapesado”.

Considerando todo o mercado de caminhões, a Ford responde por 18% das vendas, atrás da Volkswagen e da Mercedes-Benz. Com a exclusão dos extrapesados da conta, a fatia sobe para 23,9%. “A previsão é terminar 2011 com 24,5%”, contabiliza Oswaldo Jardim, diretor de Operações de Caminhões para a América do Sul.

Os investimentos na linha Cargo fazem parte do montante de R$ 670 milhões anunciados para o período de 2007 a 2013. O projeto foi desenvolvido no Brasil, com suporte das equipes dos Estados Unidos e da Europa. Entre as novidades estão o design da cabine, a transmissão sincronizada e o aperfeiçoamento da suspensão.

FÁBRICA

A fábrica de caminhões em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, produz atualmente 18 unidades por hora. Com a nova linha, vai chegar a 22 em maio.

O setor de caminhões, segundo Oliveira, é “o primeiro a mostrar um problema econômico”, já que há redução nas vendas à medida que há previsão de diminuição na carga que será transportada no país.

Segundo ele, uma das apostas da empresa para ganhar mercado será aumentar a participação entre os autônomos, categoria que responde por 40% das vendas da Ford. De acordo com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), a idade média da frota brasileira de caminhões é de 13,2 anos e atinge 18,9 anos entre os autônomos.

A jornalista TATIANA RESENDE viajou a convite da Ford

Fonte: Folha Online