Ford revela nova Ranger na Argentina


Mostrada no Salão de Buenos Aires, picape chega ao Brasil em 2012

Da redação

O protótipo cabine dupla do Salão de Buenos Aires é equipado com rodas de 18’’ e sistema de tração 4X4
A nova geração da picape média Ranger só chegará no Brasil e nos mercados vizinhos em 2012. Mas a Ford aproveita o Salão do Automóvel de Buenos Aires, aberto a partir desta sexta-feira (17) até o domingo (26), para mostrar como será a nova “fornada” da Ranger. Trata-se da nova geração do utilitário, que será produzido na (mesma) fábrica de General Pacheco, nos arredores da capital argentina. Segundo a marca do oval azul, o conceito com cabine dupla e pintado na cor azul metálico visa apresentar as linhas da futura Ranger – além de outras tecnologias.

Ranger possui distância mínima do solo de 23 centímetros
A nova geração da Ford Ranger foi apresentada mundialmente em outubro do ano passado na Austrália. Justamente por isso, não há tantos segredos sobre o modelo, embora a montadora informe que se trata de um protótipo. O capô guarda o bloco compacto 2.2 litros Duratorq TDCi (turbodiesel), que produz robustos 33,6 kgfm de torque e 128 cv de potência – é bem mais manso que o 3.0 litros Powerstroke diesel atual, que entrega 163 cv e pesados 38,7 kgfm de torque. Porém, o propulsor menor busca oferecer maior economia de combustível, junto com o novo câmbio manual de seis marchas.

A Ford não especificou as versões que virão ao Brasil, mas a nova geração da Ranger terá ainda opção de câmbio automático sequêncial de seis velocidades (com modos normal e Sport). O utilitário será mais um veículo global da montadora norte-americana, com fabricação em três continentes e oferta em mais de 180 países. Além da carroceria com cabine dupla, a Ford também deve oferecer a Ranger com cabine simples – para ganhar competitividade com as rivais, sobretudo a nova geração da S10, também prevista para estrear no mercado brasileiro no primeiro semestre de 2012.

Ainda de acordo com a Ford, a nova geração da Ranger manterá as opções de tração traseira (4×2) e integral (4×4). Já a caixa de reduzida será acionada por um sistema eletrônico acionado por um botão no console central – para deixar a cabine com cara de carro de passeio, como acontece na (também adversária) Volkswagen Amarok. A Ford também informa que a nova plataforma permitiu à engenharia redesenhar a suspensão dos dois eixos, permitindo instalar sistemas eletrônicos mais sofisticados, como controles de estabilidade e de tração, que trabalham associados ao sistema ABS com EBD.

Entre outros dados, a Ford também informou algumas medidas da picape média, além de características da cabine – como os 20 porta-objetos, que reforçam a tese de que a montadora procurou deixar a Ranger mais urbana nesta atualização. Já o sistema de som com rádio/CD, conexão Bluetooth para celulares e entrada auxiliar denotam a busca pela modernidade perdida na geração atual – que foi lançada no Brasil em 1995 e recebeu apenas modificações visuais desde então. Para produzir a nova geração da picape média em Pacheco, a Ford investiu US$ 250 milhões. A fábrica está em processo de adaptação.

Fonte: Auto Esporte